Artigos de Estados Unidos

Reflexões de Fidel »

O PAPEL GENOCIDA DA NATO (SEGUNDA PARTE)

O PAPEL GENOCIDA DA NATO (SEGUNDA PARTE)

“Poder-se-á concordar ou não com o Khaddhafi. O mundo tem sido invadido com todo o tipo de notícias, empregando especialmente os meios maciços de informação. Haverá que esperar o tempo necessário para conhecer a rigor quanto tem de verdade ou de mentira, ou uma mistura de fatos de todo o tipo que, no meio do caos, aconteceram na Líbia. O que para mim resulta absolutamente evidente é que ao Governo dos Estados Unidos não lhe preocupa em absoluto a paz na Líbia, e não hesitará em dar à NATO a ordem de invadir esse rico país, talvez em questão de horas ou muito breves dias.

Reflexões de Fidel »

O PAPEL GENOCIDA DA NATO

O PAPEL GENOCIDA DA NATO

Essa brutal aliança militar tornou-se o mais pérfido instrumento de repressão que seja conhecido na história da humanidade. A NATO assumiu esse papel repressivo global logo depois do desaparecimento da URSS, que tinha servido como pretexto aos Estados Unidos para criá-la. O seu criminoso objetivo foi evidente na Sérvia, um país de origem eslava, cujo povo lutou tão corajosamente contra as tropas nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

Notícias »

Rússia anuncia relação de funcionários estadunidenses indesejados

Rússia

A Rússia ratificou hoje a elaboração de uma relação de funcionários públicos estadunidenses indesejados neste país, em uma resposta simétrica à chamada lista de Magnitski, apresentada pelo Departamento de Estado norte-americano. Entre os estadunidenses que carecerão do direito de visto para ingressar à Rússia, figuram aqueles unidos ao crimes na esfera humanitária, declarou o porta-voz oficial da Chancelaria russa, Alexander Lukashevich.

Reflexões de Fidel »

A vontade de aço (Segunda parte – final)

A vontade de aço (Segunda parte - final)

Quando em 1976 aconteceram os mais graves atos de terrorismo contra Cuba e, de maneira especial, a destruição em pleno vôo da aeronave cubana que decolou de Barbados levando 73 pessoas a bordo – dentre eles, pilotos, comissárias de bordo e pessoal auxiliar que prestava seus nobres serviços nessa linha, toda a equipe juvenil que tinha conseguido todas as medalhas de ouro que eram disputadas no Campeonato Centro-americano e do Caribe de Esgrima; os passageiros cubanos e de outros países que viajavam confiados naquele avião -, os fatos provocaram tal indignação, que na Praça da Revolução reuniu-se por ocasião das honras fúnebres, a mais extraordinária e multitudinária concentração que eu jamais tinha visto e da qual existe testemunho gráfico.

Notícias »

Estadunidenses preparados para grande protesto mundial

anti Wall Street

Milhares de estadunidenses preparam-se hoje para somar-se a milhões de pessoas no mundo que tomarão ruas e praças amanhã para protestar contra a inequidade do sistema financeiro, segundo fontes dos manifestantes. Presente em cidades como Nova York, Washington, Boston, Filadelfia, Los Angeles, Chicago, Miami, Dallas, e em mais de 60 cidades do país, os chamados indignados se somarão às manifestações que neste sábado deixarão sentir sua mensagem de inconformidade em mais de 71 países de todos os continentes.

Notícias »

Obama tem oportunidade de mostrar uma mudança, Ricardo Alarcón

uma vigília pelo 35 Aniversário do Crime de Barbados efetuada no Bosque das Bandeiras

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, tem a oportunidade de seguir fazendo o mesmo que fez seu antecessor, George W. Bush, ou mostrar que ele representa a mudança, afirmou o chefe do Parlamento cubano, Ricardo Alarcón. Este 7 de outubro supõe-se que saia em liberdade muito condicionada o antiterrorista cubano René González, e este fato colocará em cheque a verdadeira vontade do mandatário norte-americano, declarou à imprensa o presidente da Assembléia Nacional do Poder Popular de Cuba.

Notícias »

Liberdade de antiterrorista e regresso a Cuba são exigidos

René González

Familiares e amigos do mundo inteiro esperam a libertação, prevista para depois de amanhã, de um dos cinco antiterroristas cubanos presos nos Estados Unidos e exigem seu regresso à nação caribenha. O pai e o irmão do lutador já estão em território norte-americano, enquanto suas duas filhas partirão logo para lá, segundo confirmou ontem sua mãe, Irma Sehwerert, que aguarda a emissão de visto para viajar ao encontro de seu primogênito.

Reflexões de Fidel »

A Vergonha Supervisionada De Obama

A Vergonha Supervisionada De Obama

Após 13 anos de cruel e imerecida prisão, o governo dos Estados Unidos —que engendrou monstros como Posada Carriles e Orlando Bosch, quem como agentes da Central de Inteligência ianque fizeram estourar em pleno vôo um avião cubano lotado de passageiros— obriga a René a permanecer nessa nação, onde ficará à mercê de assassinos impunes durante três longos anos sob um regime qualificado de “liberdade” supervisionada. Na cadeia injusta e vingativa continuarão por longos anos de confinamento outros três heróis cubanos, e mais outro condenado a cadeia perpetua por duas vezes. Assim responde o império ao crescente reclamo mundial pela liberdade dos mesmos.

Reflexões de Fidel »

Chávez, Evo e Obama (Segunda Parte e Final)

Chávez, Evo e Obama  (Segunda Parte e Final)

Se nosso Prêmio Nobel se auto-engana, alguma coisa que está por provar, isso tal vez explique as incríveis contradições de seus raciocínios e a confusão plantada entre seus ouvintes. Não há um ápice de ética, e nem sequer de política, em sua tentativa de justificar sua anunciada decisão de vetar qualquer resolução a favor do reconhecimento da Palestina como Estado independente e membro das Nações Unidas. Até políticos, que em nada partilham um pensamento socialista e chefiam partidos que foram íntimos aliados de Augusto Pinochet, proclamam o direito da Palestina a ser membro da ONU.

Reflexões de Fidel »

Chávez, Evo e Obama (Primeira parte)

Chávez, Evo e Obama (Primeira parte)

Faço alto nas tarefas que ocupam a totalidade de meu tempo nestes dias, para dedicar umas palavras à singular oportunidade que oferece para a ciência política o sexagésimo sexto período da Assembléia-Geral das Nações Unidas. O acontecimento anual demanda um singular esforço dos que assumem as mais altas responsabilidades políticas em muitos países. Para eles, constitui uma dura prova; para os amadores a essa arte, que não são poucos visto que a todos afeta vitalmente, resulta difícil subtrair-se à tentação de observar o interminável mas instrutivo espetáculo.