Artigos de cultura

Notícias »

Fim, tão só do primeiro capítulo

FERIA 2017

O capítulo havanês da 26ª Feira Internacional do Livro, chegou ao seu fim e o ato de encerramento teve lugar, em 19 de fevereiro, na sala Nicolás Guillén, da fortaleza de San Carlos de La Cabaña. Quando chegou a última de suas jornadas, mais de 1.100 ações literárias – entre elas o lançamento de uns 900 livros, 28 painéis e 106 espaços de leitura de poesia – tinham sido algumas de suas mais atraentes propostas.

Notícias »

A Feira não se esgota

????????????????????????????????????????????????????????????????

O Encontro de editores e tradutores literários, que começará hoje às dez horas da manhã, com o painel ‘Qué se traduce y para quién’, continua lotando a sala Nicolás Guillén, de La Cabaña, onde serão entregues os prêmios Puerta de papel, ao meio-dia, um prêmio encaminhado a reconhecer os livros integrais dentro do Sistema de edições territoriais.

Notícias »

Ao calor da literatura

FERIA 2017

Na fortaleza San Carlos de La Cabaña e nas sedes alternas do Vedado capitalino, leitores e visitantes têm não somente a possibilidade de adquirir os livros da sua preferência, mas também participar de lançamentos, colóquios e encontros com seus escritores favoritos. A partir das dez horas da manhã e até as 16 horas, as salas de lançamento de livros de La Cabaña mantêm as portas abertas ao conhecimento e à troca com expositores e autores de 46 países.

Notícias »

Editoras cubanas propõem gêneros e temas variados

libro fidel feria

AS feiras do livro que proliferam no mundo são não só incentivo para os escritores, mas também para o público. Se cotidianamente as livrarias são lugares de visitas esporádicas, à exceção dos leitores inveterados, as já referidas feiras convocam mi-lhares de pessoas e a de Havana é uma delas.

Notícias »

Uma Campanha de ternura e ciência

f0015471

UM exército de «professores missionários» encabeçado pelo líder da Revolução levou a termo, há 55 anos, a maior façanha pelo derrocamento da ignorância que tenha conhecido um povo, e compartilhou depois com países irmãos suas melhores experiências. Constituiu essa razão suficiente para comemorar em 22 de dezembro o 55º aniversário da declaração de Cuba como Território Livre de Analfabetismo e Dia do Educador,

Notícias »

Dezembro em Havana é sinônimo de filmes

xonia graga

O que você viu hoje? para alguns; Quantas assistiu hoje?, para outros, são as perguntas mais frequentes que se escutam, em dezembro, em Havana. Centenas de espectadores frequentam as salas, poucas por sinal, desmentindo aquilo de que já ninguém frequenta cinema. A sala escura, a grande tela, ainda cativa.

Notícias »

O valor de uma peça única

artesania

A Feira Internacional de Artesanato, que desde há duas décadas organiza o Fundo Cubano de Bens Culturais (FCBC), oferece uma ampla exibição de diferentes estilos de artesanato, chamado apropriadamente, de há um tempo a esta parte, arte popular.

Notícias »

Mais de um século entregando sabedoria

Bibliotecas nacional

A emblemática Biblioteca Nacional de Cuba José Martí (BNCJM) mostra um rejuvenescimento total, apesar de completar 115 anos de vida, contribuindo para a consulta e conservação de exemplares contidos em publicações cubanas e outras do mundo, em qualquer formato.

Notícias »

A hora de Cuba no 38º Festival de Cinema de Havana

festival cine

O júri do Festival Ibero-americano de Cinema de Huelva outorgou o Prêmio Especial, Caravela de Prata, ao filme Esteban, obra prima de Jonal Cosculluela, “pela capacidade de empolgar com uma história entranhável, universal e simples”. Na foto de produção, o diretor, a atriz Yuliet Cruz e o menino Reynaldo Guanche.

Notícias »

Festival de Balé de Havana: magnífico legado da excelsa Alicia Alonso

Cuba Ballet

DUAS datas marcam, há mais de 50 anos, o Festival Internacional de Balé de Havana. A de sua inauguração cada 28 de outubro e a imprescindível Gala de «Giselle», em 2 de novembro.
Ambas as datas festejam grandes momentos da história do balé em Cuba. A primeira, 28 de outubro, remonta a 1948, quando subiu ao palco do Teatro Auditorium de Havana a primeira companhia profissional na história do país, fundada por Alicia, Fernando e Alberto Alonso, integrada então por 30 dançarinos, deles apenas 11 cubanos.