Reflexões de Fidel »

BUSH, A FOME E A MORTE

BUSH, A FOME E A MORTE

Pela primeira vez, antes de que seja discutido como cada ano o projecto
de resolução cubano de condenação ao bloqueio na ONU, o Presidente dos
Estados Unidos anuncia que adoptará novas medidas para acelerar o
“período de transição” no nosso país, que equivale à reconquista de
Cuba pela força.

Reflexões de Fidel »

AS ELEIÇÕES

AS ELEIÇÕES

As nossas eleições são a antítese das que são feitas nos Estados
Unidos, não num domingo, mas na primeira terça-feira de Novembro. Lá, a
primeira coisa é ser bem rico, ou contar com o apoio de muito dinheiro.
Depois, investir verbas enormes em publicidade, que é experiente em
lavagem de cérebros e reflexos condicionados. Embora há honrosas
excepções, ninguém pode aspirar a nenhum cargo importante se não dispõe
de milhões de dólares.

Reflexões de Fidel »

SILÊNCIO CÚMPLICE

 SILÊNCIO CÚMPLICE

O mundo não se pode dar o luxo de permitir que o drama da guerra da
NATO contra Jugoslávia seja esquecido pelo silêncio dos que foram
actores e cúmplices importantes daquele brutal genocídio.

Na reunião de Clinton com Aznar em 13 de Abril de 1999 na Casa Branca,
onde foi tomada a decisão de intensificar os bombardeamentos e em que
Aznar sugeriu atacar a televisão, a rádio e outros pontos que custariam
a vida a incontáveis civis indefesos, estavam o presidente Clinton, o
Conselheiro de Segurança Nacional Sandy Berger, a Secretaria de Estado
Madeleine Albright e outros colaboradores próximos do Presidente, entre
eles quem recebeu de Berger a ordem de não tomar nota quando se falava
de Cuba.

Reflexões de Fidel »

CHE

CHE

Faço uma paragem no combate diário para inclinar minha testa, com respeito e gratidão, perante o combatente excepcional que tombou em 8 de Outubro há 40 anos. Pelo exemplo que nos legou com sua Coluna Invasora, que atravessou os terrenos pantanosos ao sul das antigas províncias de Oriente e Camagüey perseguido por forças inimigas, libertador da cidade de Santa Clara, criador do trabalho voluntário, cumpridor de honrosas missões políticas no exterior, mensageiro do internacionalismo militante no leste do Congo e na Bolívia, plantador de consciências em nossa América e no mundo.

Reflexões de Fidel »

MENSAGENS ENVIADAS A MILOSEVIC E SUS RESPOSTA

MENSAGENS ENVIADAS A MILOSEVIC E SUS RESPOSTA

Em 2 de abril de 1999 enviei a segunda mensagem a Milosevic através de nossa Missão na ONU:

Reflexões de Fidel »

A RESPOSTA DE MILOSEVIC

A RESPOSTA DE MILOSEVIC

Na reflexão da segunda-feira 1º de outubro, fiz referência à mensagem que enviei a Milosevic em 25 de março de 1999.

Reflexões de Fidel »

AS GUERRAS ILEGALES DO IMPÉRIO

AS GUERRAS ILEGALES DO IMPÉRIO

Quando começou a guerra dos Estados Unidos e seus aliados da NATO em Kosovo, Cuba definiu imediatamente sua posição na primeira página do jornal Granma, em 26 de março de 1999. E o fez através de uma Declaração de seu Ministério das Relações Exteriores intitulada “Cuba convida a pôr fim à injustificável agressão da NATO contra a Iugoslávia”.

Reflexões de Fidel »

O SILÊNCIO DE AZNAR

O SILÊNCIO DE AZNAR

Numa mesa redonda transmitida pela televisão cubana realizada no dia 25
de Abril de 2003, revelei que o então presidente do governo espanhol
José María Aznar, aliado da superpotência em genocídios e massacres,
reunira-se com o presidente William Clinton a 13 de Abril de 1999, num
momento incerto da guerra contra a Iugoslávia, e lhe expressou
textualmente:

Reflexões de Fidel »

MAIS UM ARGUMENTO PARA A ONU

MAIS UM ARGUMENTO PARA A ONU

Enquanto trabalho com o já famoso livro de Greenspan, leio um artigo
publicado por El País, jornal espanhol com mais de 500 mil exemplares
segundo se afirma, que desejo transmitir aos leitores. Está assinado
por Ernesto Ekaizer, e diz textualmente:

Reflexões de Fidel »

MENTIRAS DELIBERADAS, MORTES ESTRANHAS E AGRESSÃO À ECONOMIA MUNDIAL

MENTIRAS DELIBERADAS, MORTES ESTRANHAS E AGRESSÃO À ECONOMIA MUNDIAL

Numa reflexão falei de barras de ouro depositadas nos sótãos das Torres
Gêmeas. Nesta ocasião o tema é ainda mais complexo e difícil de crer.
Há quase quatro décadas cientistas residentes nos Estados Unidos
descobriram a Internet, da mesma maneira que Albert Einstein, nascido
na Alemanha, descobriu em seu tempo a fórmula para medir a energia
atômica.