Notícias »

Destituição de Lugo golpe parlamentar encoberto, afirma eurodeputada

Assunção, 19 jul (Prensa Latina) A eurodeputada espanhola Ana Miranda afirmou nesta capital que o julgamento político e a destituição do presidente paraguaio, Fernando Lugo, constituíram um golpe parlamentar encoberto.

Miranda fez parte da delegação do Parlamento Europeu que acaba de concluir uma visita ao Paraguai para analisar a situação do país, delegação que se reuniu com setores oficiais e organizações políticas e sociais.

Pertencente ao grupo parlamentar Verdes- Aliança Livre Europeia, ela revelou que tinha assinado desde um primeiro momento, com outros 40 colegas, um documento desconhecendo o governo de Federico Franco, designado pelo Congresso depois do que ela chamou de expulsão de Lugo do seu cargo.

Afirmou que os acontecimentos mencionados afetaram a democracia no Paraguai, o que levou seu grupo a propor na plenária do órgão legislativo uma declaração de apoio ao mandatário destituído e a seu governo.

Em suas declarações à Prensa Latina e Telesur, destacou que seu grupo político está preocupado com o prejuízo à imagem internacional do Paraguai por essa ruptura na ordem institucional e social, lembrando que tinha assistido em 2008 à mudança democrática tão comemorada pelo povo.

Miranda apontou que, durante esta visita como membro da comissão do Parlamento Europeu, pôde sentir o apoio solidário da população para seu legítimo Executivo e a rejeição à violação das normas processuais durante o julgamento contra o presidente eleito.

Igualmente, a legisladora comprovou a difícil situação existente no país em relação à propriedade da terra e à alta pobreza, temas abordados pelo governo anterior mediante a adoção de programas sociais que, inclusive, Franco prometeu continuar.

Finalmente, apontou a falta de provas no julgamento realizado a Lugo, a inexistência de uma proposta política para a nação por parte dos que ocupam o poder, e a necessidade de conquistar reconhecimento internacional mediante eleições livres.

 

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*