Artigos de Cuba

Reflexões de Fidel »

O papel genocida da NATO (Quarta parte)

O papel genocida da NATO (Quarta parte)

“Diferentemente do que acontece no Egipto e Tunísia, a Líbia ocupa o primeiro lugar no Índice de Desenvolvimento Humano da África e tem a mais alta esperança de vida do Continente. A educação e a saúde recebem especial atenção do Estado. O nível cultural de sua população é muito alto, sem dúvidas. Seus problemas são de outro caráter. [...] O país requeria abundante força de trabalho estrangeira para levar a cabo ambiciosos planos de produção e desenvolvimento social.”

Reflexões de Fidel »

O PAPEL GENOCIDA DA NATO (SEGUNDA PARTE)

O PAPEL GENOCIDA DA NATO (SEGUNDA PARTE)

“Poder-se-á concordar ou não com o Khaddhafi. O mundo tem sido invadido com todo o tipo de notícias, empregando especialmente os meios maciços de informação. Haverá que esperar o tempo necessário para conhecer a rigor quanto tem de verdade ou de mentira, ou uma mistura de fatos de todo o tipo que, no meio do caos, aconteceram na Líbia. O que para mim resulta absolutamente evidente é que ao Governo dos Estados Unidos não lhe preocupa em absoluto a paz na Líbia, e não hesitará em dar à NATO a ordem de invadir esse rico país, talvez em questão de horas ou muito breves dias.

Notícias »

La Colmenita fez vibrar o Bronx

La-Colmenita

Uma especial comunicação estabeleceu-se na noite entre o grupo infantil cubano La Colmenita e o público que assistiu à apresentação da obra Abracadabra no Bronx, um dos cinco distritos metropolitanos da cidade de Nova York. A duração da encenação, que se calcula de pouco mais de uma hora, se alargou a quase duas face os aplausos e a insistência de um espectador ávido por continuar desfrutando de toda a energia que espalhavam pelo palco estas “abelhas” conduzidas desde faz 21 anos por Carlos Alberto Cremata. O teatro do Centro Hostos para as Artes e a Cultura encheu-se completamente, inclusive as capacidades tinham-se esgotado com antecipação .

Notícias »

Bloqueio dos EE.UU. golpeia aeronáutica civil de Cuba

Cubana de Aviação

A aeronáutica civil cubana sofre hoje o impacto do bloqueio estadunidense contra o país, com afetações que se estimam em 276.506.681 dólares entre maio de 2010 e abril de 2011. Estes danos devem-se, em grande parte, ao pagamento de preços elevados por combustível, arrendamento de aeronaves, peças de reposição e outros insumos, devido às limitações para adquiri-los. A companhia Shell Espanha decidiu cancelar os contratos com Cuba devido às proibições do bloqueio, pelo que a empresa Cubana de Aviação deveu mudar de provedor de combustível, o que ocasionou perdas próximas a 271.840 dólares.

Reflexões de Fidel »

AS DUAS VENEZUELA

AS DUAS VENEZUELA

Ontem falei sobre a Venezuela aliada do império onde Posada Carriles e Orlando Bosch organizaram a brutal explosão de um avião de Cubana em pleno vôo, que provocou a morte e o desaparecimento de todos seus passageiros, incluindo a equipe juvenil de esgrima que conquistou todas as medalhas de ouro no Campeonato Centro-americano e do Caribe que foi realizado naquele país, os quais, hoje durante a celebração dos Jogos Pan-americanos na cidade de Guadalajara são lembrados com tristeza.

Reflexões de Fidel »

A vontade de aço (Segunda parte – final)

A vontade de aço (Segunda parte - final)

Quando em 1976 aconteceram os mais graves atos de terrorismo contra Cuba e, de maneira especial, a destruição em pleno vôo da aeronave cubana que decolou de Barbados levando 73 pessoas a bordo – dentre eles, pilotos, comissárias de bordo e pessoal auxiliar que prestava seus nobres serviços nessa linha, toda a equipe juvenil que tinha conseguido todas as medalhas de ouro que eram disputadas no Campeonato Centro-americano e do Caribe de Esgrima; os passageiros cubanos e de outros países que viajavam confiados naquele avião -, os fatos provocaram tal indignação, que na Praça da Revolução reuniu-se por ocasião das honras fúnebres, a mais extraordinária e multitudinária concentração que eu jamais tinha visto e da qual existe testemunho gráfico.

Notícias »

Quatro dançarinos cubanos entre os 100 melhores do mundo

Viengsay Valdes em Veneza

Os dançarinos cubanos Viengsay Valdés, Alejandro Virelles, Dani Hernández e Osiel Gounfond foram eleitos entre os melhores do mundo na temporada 2010-2011 pelo prestigioso magazine Dance Europa. Fontes do Balé Nacional de Cuba, companhia a qual formam parte, confirmaram a Prensa Latina a notícia. Na seleção Valdés ocupa o quarto lugar entre as dançarinas e o sexto na lista mundial, enquanto Hernández está no lugar 17, Virelles no 18 e Gounod no 21.

Notícias »

Obama tem oportunidade de mostrar uma mudança, Ricardo Alarcón

uma vigília pelo 35 Aniversário do Crime de Barbados efetuada no Bosque das Bandeiras

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, tem a oportunidade de seguir fazendo o mesmo que fez seu antecessor, George W. Bush, ou mostrar que ele representa a mudança, afirmou o chefe do Parlamento cubano, Ricardo Alarcón. Este 7 de outubro supõe-se que saia em liberdade muito condicionada o antiterrorista cubano René González, e este fato colocará em cheque a verdadeira vontade do mandatário norte-americano, declarou à imprensa o presidente da Assembléia Nacional do Poder Popular de Cuba.

Notícias »

Liberdade de antiterrorista e regresso a Cuba são exigidos

René González

Familiares e amigos do mundo inteiro esperam a libertação, prevista para depois de amanhã, de um dos cinco antiterroristas cubanos presos nos Estados Unidos e exigem seu regresso à nação caribenha. O pai e o irmão do lutador já estão em território norte-americano, enquanto suas duas filhas partirão logo para lá, segundo confirmou ontem sua mãe, Irma Sehwerert, que aguarda a emissão de visto para viajar ao encontro de seu primogênito.

Reflexões de Fidel »

A Vergonha Supervisionada De Obama

A Vergonha Supervisionada De Obama

Após 13 anos de cruel e imerecida prisão, o governo dos Estados Unidos —que engendrou monstros como Posada Carriles e Orlando Bosch, quem como agentes da Central de Inteligência ianque fizeram estourar em pleno vôo um avião cubano lotado de passageiros— obriga a René a permanecer nessa nação, onde ficará à mercê de assassinos impunes durante três longos anos sob um regime qualificado de “liberdade” supervisionada. Na cadeia injusta e vingativa continuarão por longos anos de confinamento outros três heróis cubanos, e mais outro condenado a cadeia perpetua por duas vezes. Assim responde o império ao crescente reclamo mundial pela liberdade dos mesmos.