Reflexões de Fidel »

PÔNCIO PILATOS SE LAVOU AS MÃOS

PÔNCIO PILATOS SE LAVOU AS MÃOS

Os factos históricos demonstram a política hegemónica dos Estados Unidos de América na nossa região e o papel repugnante da OEA como odioso instrumento do poderoso país.  

A fórmula de Insulza é apagar do mapa o criminoso acordo. Raúl declarou em Cumaná que Cuba jamais se reintegraria à OEA. Utilizando uma frase sucinta de Martí expressou que primeiro “unir-se-á o mar do Sul ao mar do Norte, e nascerá uma cobra de um ovo de águia”.

Reflexões de Fidel »

PRESO PELA HISTÓRIA

PRESO PELA HISTÓRIA

A intervenção de Daniel na Mesa Redonda da Televisão Nacional foi como esperava. Falou com eloquência, foi persuasivo, sereno, irrebatível.

Não ofendeu, nem quis ofender a nenhum outro país da América Latina, mas aferrado à verdade cada minuto da sua intervenção: a Venezuela, a Bolívia e a Nicarágua, como porta-vozes da ALBA, de forma expressa rejeitaram a idéia de que a Declaração final fosse apresentada como um acordo de consenso.

Reflexões de Fidel »

A REUNIÃO DE CÚPULA E A MENTIRA

A REUNIÃO DE CÚPULA E A MENTIRA

O bloqueio a Cuba nem sequer foi mencionado na Declaração Final e o Presidente dos Estados Unidos a utilizou para justificar suas ações e encobrir supostas concessões de sua Administração a Cuba. Nós compreenderíamos melhor as limitações reais que o novo Presidente dos Estados Unidos tem para introduzir mudanças na política de seu país para com nossa Pátria, que o uso da mentira para justificar suas ações.

Reflexões de Fidel »

OBAMA E O BLOQUEIO

OBAMA E O BLOQUEIO

Vivemos tempos novos. As mudanças são iniludíveis. Os líderes passam, os povos permanecem. Não haverá que esperar milhares de anos, apenas oito serão suficiente, para que num automóvel mais blindado, num helicóptero mais moderno e num avião mais sofisticado, outro Presidente dos Estados Unidos, sem dúvida menos inteligente, prometedor e admirado no mundo que Barack Obama, ocupe esse inglorioso cargo.

Reflexões de Fidel »

Sonhos delirantes

Sonhos delirantes

Algum milagre deve ter acontecido, pensei. A pedra filosofal foi descoberta. Por que preocupar-se um segundo a mais? Ninguém pense que foi uma obra da casualidade. Por acaso é que não sabemos ler nem escrever? Foi a OEA quem nos salvou a todos. Isso consta em 14 das 97 epígrafes, das 67 páginas da declaração final.

Reflexões de Fidel »

A CIMEIRA SECRETA

A CIMEIRA SECRETA

Uma coisa que realmente me impactou na etapa da Cimeira decorrida até hoje sábado 18 de Abril, 11 e 47 minutos, em que escrevo estas linhas: o discurso de Daniel Ortega. Prometi-me a não publicar nada até a próxima segunda-feira 20 de Abril para observar o que acontecia na famosa Cimeira.

Reflexões de Fidel »

MILITARES COM CRITÉRIOS ACERTADOS

MILITARES COM CRITÉRIOS ACERTADOS

Não se sabe quantas pessoas nos Estados Unidos lhe escrevem a Obama e quantos temas diferentes lhe colocam. É evidente que não pode ler todas as cartas e abordar cada um dos assuntos, porque não lhe alcançariam às 24 horas do dia e os 365 dias do ano. Mas o que é certo é que

Reflexões de Fidel »

Não há descanso para o mundo

Não há descanso para o mundo

Qualquer um pensaria que depois da Cúpula das Américas, apenas 13 dias a do G-20 e trás o percorrido cansativo do presidente Obama pela França, Alemanha, Praga e Turquia, o mundo teria direito a descansar uns dias. Mas não é bem assim. O Secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Timothy Geithner se reunirá em Washington

Reflexões de Fidel »

A OEA tem direito a existir?

A OEA tem direito a existir?

Hoje falei com franqueza sobre as crueldades cometidas contra os povos de América Latina. Esses povos do Caribe nem sequer eram independentes quando triunfou a Revolução cubana. Justamente o dia 19, em que conclui a Cimeira das Américas, se completarão 48 anos da vitória de Cuba em Girón. Fui cauteloso com a OEA; não disse

Reflexões de Fidel »

Dias que não podem ser esquecidos

Dias que não podem ser esquecidos

Há 48 anos, forças mercenárias ao serviço de uma potência estrangeira invadiram a sua própria pátria, escoltadas pela esquadra dos Estados Unidos, incluindo um porta-aviões e dezenas de aviões de ataque.