Notícias »

Díaz-Canel no Parlamento: Cuba permanecerá digna

canel asambO presidente da República, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, participou do primeiro dia das comissões da Assemblria Nacional do Poder Popular

«Na complexa situação internacional em que vive Cuba, marcada pelo ressurgimento da política hostil dos Estados Unidos contra a Ilha, ela resistiu e alcançou resultados muito meritórios», afirmou o presidente da República, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, durante os debates na Comissão dos Assuntos Econômicos.

«Dinamizar a economia cubana é tarefa de todos. Precisamos propor, pensar, implementar soluções, especificar conceitos para revivê-los e promovê-los», instou o chefe de Estado.

«Nesse esforço, não perdemos a oportunidade de fazer um exercício crítico profundo, para aprimorar o desenvolvimento local. Será a melhor resposta ao bloqueio econômico, comercial e financeiro injusto imposto pelos EUA», refletiu.

«Que a Assembleia Nacional do Poder Popular seja o cenário propício para pensar e defender o plano da Economia para o próximo 2020. Vamos aproveitar todos os nichos e ir para as bases. As melhores respostas podem ser dadas pelos trabalhadores, que estão na primeira linha de produção».

«Na Ilha há muito talento e capacidade de empreender», disse. «Temos que tornar a economia participativa e solidária, por isso agimos nestes tempos complexos. As ameaças do império não atingiram seu objetivo de destruir a Revolução e tudo isso foi graças ao nosso povo», disse o presidente.

«A melhor prova disso é que, graças aos recursos que foram alocados aos diferentes setores da economia, espera-se que em 2020 haja um crescimento do Produto Interno Bruto em torno de 1%», disse Alejandro Gil Fernández, ministro da Economia e Planejamento, que disse que essa taxa de crescimento é possível se trabalharmos duro.

Explicou que, embora seja um aumento discreto, será um resultado meritório, especialmente nesse cenário marcado pelo ressurgimento da política hostil dos EUA contra Cuba.

Para atingir esse objetivo, o ministro listou como prioridades «manter e aumentar as medidas de economia de energia, aumentar a qualidade dos serviços, reduzir as importações para o setor de turismo e dar maior participação à indústria nacional».

Ressaltou «a necessidade de fortalecer a cadeia produtiva do investimento estrangeiro, fortalecer projetos de desenvolvimento local, avançar na ordenação monetária e aumentar o vínculo entre a academia e o setor empresarial».

«É essencial trabalhar em conjunto, para que todos façam o que é apropriado e o façam bem, a partir de suas trincheiras», disse Esteban Lazo Hernández, presidente da Assembleia Nacional do Poder Popular, durante o debate desta Comissão.

PRINCIPAIS CONQUISTAS DE CUBA NESTE 2019

Díaz-Canel Bermúdez se referiu aos principais méritos alcançados pela Ilha neste 2019. O primeiro é o plano de moradias «em que cumprimos em excesso».

«Houve progresso na entrega de subsídios e na eliminação de procedimentos burocráticos, os efeitos sobre as moradias danificadas por fenômenos meteorológicos foram consideravelmente revertidos e dezenas de milhares de pisos de terra em todo o país foram eliminados», explicou.

Entre outras conquistas está a de Cuba como destino desejado e seguro, embora no turismo não se atinja o número desejado de visitantes.

Também destacou como a imagem triste deixada pelo forte tornado, que atingiu a capital do país em janeiro deste ano, foi deixada para trás. Em novembro, quase todos os efeitos que esse fenômeno atmosférico deixou foram resolvidos, o que levou Havana a celebrar seu 500º aniversário lindamente, embora seja necessário fazer mais para curar suas feridas, as pessoas agora podem ver uma capital diferente e revivida.

«Por outro lado, hoje podemos dizer que temos a melhor situação do transporte ferroviário de mercadorias nos últimos 20 anos e continuamos a abrir caminho para a conscientização das exportações e o investimento estrangeiro», disse.

«Também se promove a informatização da sociedade. Já temos tecnologias de telefonia móvel 3G e 4G, aplicativos próprios, que facilitam o comércio eletrônico, com plataformas como Transfermóvil e EnZona, entre outras», acrescentou.

Neste ano, disse, «o número de empregos aumentou, foi alcançado um aumento salarial considerável e conseguimos superar a escassez, que tivemos nos primeiros meses do ano, em produtos como frango, entre outros«.

«Não podemos dizer que tudo foi alcançado. Para 2020, vamos buscar mais», afirmou o presidente da República.

O PAÍS NÃO PAROU NOS DIAS MAIS DIFÍCEIS

«Em setembro e outubro», lembrou o chefe de Estado cubano, tínhamos menos de 50% de combustível e foi priorizado que não houvesse apagões».

«É verdade, ressaltou, que a economia desacelerou, os ritmos diminuíram, os investimentos pararam. Mas qual teria sido a produção de quem dá receitas? Eles teriam aumentado o preço do combustível e o preço dos produtos. Eles teriam escolas fechadas, centros culturais. Nada disso aconteceu aqui».

«Em solidariedade, ressaltou, todos agimos como um país. Vencemos, resistimos, os inimigos não alcançaram seus propósitos. É por isso que estamos na Assembleia Nacional projetando juntos como avançar no próximo ano. Eles nos pedem para abandonar nossos irmãos (a Revolução Bolivariana da Venezuela) em troca de tornar o bloqueio econômico mais flexível. Sessenta anos de dignidade não podem ser jogados no lixão da história. Cuba permanecerá digna».

O IMPERIALISMO É UMA FALHA

Díaz-Canel Bermúdez se referiu à complexa situação internacional, marcada por um governo imperial disfuncional, consumido pela corrupção, cujo comportamento agressivo afeta todas as regiões.

«Com essa política», disse, «os problemas do mundo e o desrespeito ao direito internacional são aguçados. Para nossa área, o governo ianque reafirmou a Doutrina Monroe e continua pensando que a América é seu quintal».

«No meio dessa situação», disse Díaz-Canel, «estivemos avançando com o aumento das medidas de bloqueio. No entanto, o imperialismo fracassou no cenário regional, convulsionado por protestos antineoliberais em vários países. Além disso, pretendiam derrubar a Venezuela, mas ficaram atolados diante da união militar-cívica, que continua forte diante da agressão».

Nas palavras do presidente cubano, o pretexto para o qual recorrem é a suposta ação e presença de Cuba nesses lugares. Eles não reconhecem completamente que o problema é que os povos se cansaram.

«O neoliberalismo», disse, «existe graças ao imperialismo e ao capitalismo. A batalha é contra o capitalismo, que é o sistema que gera políticas neoliberais».

«Cuba mantém sua posição: diante de suas mentiras, sem desistir e sem assumir o que querem lhe impor, além de seguir a sequência histórica: resistência e luta e saída emancipatórias», afirmou.

«E para isso», considerou, «a união é importante. Não vamos fraturar a unidade».

DEPUTADOS OPINAM

«As etapas do progresso que o país tomou em questões econômicas foram, embora discretas, muito importantes. Apesar das limitações impostas pelo bloqueio econômico e outras medidas coercitivas impostas pelo governo dos EUA contra Cuba, que se intensificou neste 2019, Cuba não para», disse Víctor Manuel Gutiérrez, deputado pelo município de Boyeros, província de Havana.

«Somente a unidade do povo pode superar períodos de dificuldade, como os que vivemos recentemente com o combustível», acrescentou. E apelou a promover a transparência com o povo dos parlamentares em qualquer situação, por mais difícil que seja.

Margarita Soroa, representando o município de San Cristóbal, na província de Artemisa, instou os membros da Comissão de Assuntos Econômicos a pôr em prática as declarações constantes da ata, a partir de uma análise aprofundada do que resta a ser feito em relação às prioridades e reservas de nosso plano econômico.

Da mesma forma, Marta Aguilera, deputada da província de Granma, concentrou sua intervenção na necessidade de adequar os planos e projeções econômicas às capacidades reais das diferentes instâncias.

Enquanto isso, Oscar Luis Pentón, representante de La Sierpe, Sancti Spiritus, insistia no papel de líder do sistema de negócios, responsável por 80% da receita total do orçamento do Estado.

Por fim, a partir das experiências da empresa de grãos Sur del Jíbaro, ele se referiu à aplicação de métodos de pagamento, que motivam e aceleram a produção, bem como ao vínculo universidade-empresa que, no caso específico desse município, já lança projetos conjuntos com as casas de estudos superiores da capital da província e de Holguín, para oferecer doutorado aos líderes empresariais do território.

(Granma)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados. *

*