Notícias »

Trump cada vez mais afastado do multilateralismo, advertem em Cuba

1luis-rene-fernandezO presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, impulsiona uma política exterior cada vez mais afastada do multilateralismo, advertiu hoje aqui o pesquisador cubano Luis René Fernández.

Em declarações à Prensa Latina, o professor titular do Centro de Estudos Hemisféricos e sobre os Estados Unidos (Cehseu), informou que essa postura coloca ao presidente republicano em uma posição difícil face à VIII Cúpula das Américas de Lima, Peru, que terá seu segmento de alto nível em 13 e 14 de abril.

A cúpula por sua natureza é multilateral, mas está administração parece decantar-se pela negociação bilateral, além de por a polarização e a divisão interna, acrescentou o doutor em Ciências Econômicas.

De acordo com Fernández, de sua campanha eleitoral, Trump -que assumiu o cargo na Casa Branca em janeiro de 2017- tem criado problemas, ofendido e manifestado racismo.

Anteriores presidentes, em particular seu predecessor no Escritório Oval, Barack Obama, com suas contradições, sim têm tratado de dar uma visão multilateral e de procurar uma aproximação através do diálogo, disse.

O pesquisador do Cehseu, centro da Universidade de Havana, recordou que na Cúpula das Américas prévia, celebrada em 2015 no Panamá, Obama se apresentou como um agente facilitador da melhoria das relações com Cuba, o qual foi aplaudido no continente.

Se Trump viaja a Lima, chegará ali em condições muito difíceis, sob o respaldo e a pouca aceitação e confiança que gera na região, sobretudo nos cidadãos, destacou.

Segundo o especialista, o presidente nem sequer parece ter o apoio de organizações da direita latino-americana, porque seu discurso não se ajusta à visão multilateral e o predomínio do diálogo e a comunicação que se supõe acompanhem às cúpulas das Américas.

Trump divide, segmenta e agride, e promove uma particular hostilidade contra Cuba e Venezuela, o que não o colocam em posição de apostar por melhores relações hemisféricas, insistiu.

Fernández denunciou que o chefe da Casa Branca demonstra com suas atuações interesse em renovar o enfoque da Guerra Fria.

(Prensa Latina)

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*