Notícias »

Editoras cubanas propõem gêneros e temas variados

libro fidel feriaAS feiras do livro que proliferam no mundo são não só incentivo para os escritores, mas também para o público. Se cotidianamente as livrarias são lugares de visitas esporádicas, à exceção dos leitores inveterados, as já referidas feiras convocam mi-lhares de pessoas e a de Havana é uma delas.

A fortaleza colonial de San Carlos de la Cabaña, local esplêndido construído no século 18, é sede da 26ª Feira Internacional do Livro de Havana (de 9 a 19 de fevereiro), mas há outras onze sedes alternas em El Vedado havanês, entre elas o Pavi-lhão Cuba, a União de Escritores, a Casa das Américas e o Centro Dulce María Loynaz.

Para esta verdadeira festa do livro e a literatura as editoras cubanas prepararam um amplo leque de títulos de diferentes gêneros e também vários colóquios e foros, especialmente um deles: aquele que presta homenagem ao recém falecido líder histórico da Revolução, Fidel Castro, de quem também serão lançados 26 livros da coleção 90ª Aniversário.

Nestas primeiras jornadas da Feira, na Sala Guil-lén, a principal em La Cabaña, terão lugar os colóquios Fidel, política e cultura sobre Pensamento Político e Cultura e humanismo em Fidel, e duas palestras atraem a atenção: Concepção de Fidel sobre o papel da cultura na Revolução Cubana, ministrada pelo titular da Cultura, Abel Prieto; e Humanismo em Fidel e seu legado, pelo Historiador da Cidade, Eusebio Leal.

Na primeira segunda-feira serão lançados dois livros importantes, por parte da editora Capitán San Luis: Fidel Castro y los Estados Unidos. 90 discursos, intervenciones y reflexiones, do autor Abel Enrique González Santamaría e Fidel Castro: ¿Qué se encontró al triunfo de la Revolución?, do autor Juan Carlos Rodríguez Cruz.

A EDITORA UNIÓN

Publicados em Nova York, em 1891, Martí dedicou os Versos Libres e Versos Sencillos a Manuel Mercado, de México e Enrique Estrázulas, do Uruguai e o Prólogo começa assim: Meus amigos sabem como saíram estes versos do meu coração…
Da casa editora da União dos Escritores e Artistas de Cuba (Uneac) se poderão obter, em sua sede do Vedado, 17 títulos de autores nacionais e estrangeiros, entre eles uma nova reedição da antologia Desde el invierno, 23 contos canadenses (entre eles do Prêmio Nobel Alice Munro), editada, em 1997, pelos escritores Margaret Atwood e Graeme Gibson, os quais estarão presentes novamente em Havana.

Atwood, sem dúvida a mais proeminente escritora canadense da atualidade, assiste à La Cabaña, no Pavilhão do Canadá, país convidado de Honra, com Antología poética, uma das arestas de sua maravilhosa obra literária — livros de poemas como Expeditions (1965); The Journals of Susanna Moodie (1970); Selected Poems (1976); Morning in the Burned House (1996) e The Door (2007) — que inclui também romances, contos e crítica.

Os leitores podem acessar, também, graças à editora Unión, ao quarto romance de Eliseo Altunaga, Lágrimas negras onde, segundo a opinião da editora, ele faz um reconto dos primeiros anos da República, e acrescenta uma linguagem poética nas ilustrações que acompanham os capítulos.

Um livro que será muito procurado é Sombras nada más, compilação de Laidi Fernández, de textos de 36 autoras cubanas que tratam da violência contra a mulher, uma temática pertinente, recorrente nas sociedades atuais.

A editora Unión soma-se ao cuidado que se tem com a literatura infantil, que neste ano, recupera seu pavilhão Tesoro de Papel, em La Cabaña e pública quatro livros para crianças e jovens: El amor es una lucecita maravillosa, da autora Marcia Jiménez; Un circo en el dibujo, do autor Nestor Fernández; La família Bóleke, do autor Luis Alberto Vaillant, e Jugar con las estrellas, uma antologia com relatos de seis escritores dominicanos, porto-riquenhos e cubanos.

Outro gênero que pode chegar às mãos do leitor interessado é o ensaio, nada mais nada menos que com um livro do escritor Italiano Italo Calvino, Seis propuestas para el nuevo milenio, de uma atualidade extraordinária, uma co-edição entre Unión e a ARCI da Itália, sem objetivos lucrativos, que será doado às bibliotecas cubanas.

O estande J-9 em La Cabaña pertence à coleção SurEditores e ali se encontram títulos como Presencia negra en la cultura cubana, de Ediciones Sensemayá, da Fundação Nicolás Guillén; os Versos Sencillos e Versos Libres de José Martí e El cementerio marino, do autor francês Paul Valey. Para comemorar o centenário desta obra será realizado um foro convocado pela Associação dos Escritores.

A SurEditores junta-se às homenagens editoriais a Fidel, com livros como Cantar de Alejandro, seleção de textos de autores ibero-americanos; Fidel señala el camino, compilação do autor Hildebrando Pérez e Buenos días Fidel, do autor Nicolás Guillén (Editora Sensemayá).

O CENTRO PABLO NA FEIRA

A apresentação da Antologia poética de Margaret Atwood, grande dama das letras canadenses, será realizada pela poetisa cubana Nancy Morejón, Prêmio Nacional de Literatura. Photo: Granma
O pavilhão C 5B é o ponto de convergência entre o Centro Pablo e os leitores, onde se oferecerão ao público mais de vinte da suas publicações, entre elas cinco novos títulos e mais três de recente lançamento, em 2016, todos sob o selo da Ediciones La Memória.

Entre esses títulos destaque para um deles, dedicado à obra jornalística de Pablo de la Torriente Brau, em toda sua riqueza e amenidade, Pablo en Ahora, uma seleção dos seus textos publicados no jornal Ahora, entre outubro de 1933 e março de 1935, entre eles as séries mais brilhantes, e hoje antológicas, La isla de los 500 asesinatos e Realengo 18.

A Música e o cinema têm espaço na editora La Memória, com a obra Sara González, seleção de entrevistas, testemunhas e companheiros de turnês e concertos, onde, mais do que examinar a car-reira de uma artista, dão testemunhas de um ser humano que encontrou no canto a maneira de existir, de ser e perdurar; e o segundo, Los días de Manuel Octavio Gómez, onde Jorge Calderón mostra não só a trajetória profissional deste cineasta, mas também o homem atrás da câmera: suas origens, procedência social, inquietações, estudos, interesses, formação o como e por quê chegou a tornar-se homem do cinema.

Ao livro do cineasta Manuel Octavio Gómez se acrescentam os que Ediciones Icaic lançará no Centro Dulce María Loynaz: El espejo roto. Morfologías del cuerpo gay-lesbiano/querer en el cine, do autor Alberto Garrandés; La edad de la ilusiones. El cine de Fernando Pérez, do autor Joel del Río; Vivir bajo la lluvia. Julio García Espinosa, da autora Dolores Calvino; Cronología del cine cubano IV, dos autores Arturo Agramonte e Luciano Castillo; Alejo Carpentier: la facultad mayor de la cultura, do autor Luis Alvarez e Memorias de un director de arte, do autor Pedro García Espinosa.

Ediciones Boloña

libro fidel feriaEdiciones Boloña, do Gabinete do Historiador de Havana programou vários lançamentos de alguns dos seus títulos que se podem obter na Feira no seu espaço tradicional, a rua de madeira da Praça de Armas no centro Histórico.

Do historiador Eusebio Leal participam quatro obras Hijo de mi tiempo, reflexões acerca de uma série de discursos e palestras sobre o cubano e Aeterna sapientia, aos quais se somam as obras Fundada Esperanza e La luz sobre el espejo, reeditados pelas editoras José Martí e Nuevo Milenio, respectivamente.

Um volume singular é Devocionario nuevo y completísimo en prosa y verso, da escritora da província de Camaguey, Gertrudis Gómez de Avellaneda, publicado para homenagear essa intelectual cubana, no 144º aniversário de sua morte.

Outras das atrações da Ediciones Boloña são Sitio, da poetisa Fina García Marruz, antologia poética realizada pela própria autora; e Centenario de Miramar. Reparto habanero, de vários autores e que apropriadamente será lançado na Casa das Telhas Verdes, na rua 2 entre 3ª e a Quinta avenida, Miramar, Playa.

A 26ª Feira Internacional do Livro 2017, ainda tem muito caminho por percorrer em Havana, com lançamentos, foros, colóquios, diálogos com alguns dos 162 autores convidados de 36 países, entre eles da Irlanda, Brasil, Austrália, Argentina, México, Venezuela, Equador, Espanha, França e, naturalmente, o Canadá, país convidado de Honra. Iremos no seu encalço.

(Granma)

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*