Notícias »

Rebeldes líbios lançam ultimato a Sirte enquanto OTAN bombardeia

Os rebeldes líbios deram hoje um prazo de até sábado para a rendição de Sirte, cidade natal de Muamar Kadafi submetida nas últimas horas a bombardeios aéreos da OTAN para debilitar sua resistência.

Porta-vozes dos sublevados contra Kadafi asseguraram que continuam as negociações, mas até agora não conseguiram dobrar a vontade dos chefes tribais de Sirte, por isso é previsível que livrem uma batalha feroz de ao menos 10 dias, segundo suas próprias estimativas.

Simultaneamente ao suposto diálogo, os insurgentes utilizam como elementos de pressão os bombardeios da aviação da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), intensificados nas últimas 48 horas.

A OTAN, cuja agressão à Líbia tem sido decisiva para o avanço da oposição armada contra Kadafi, reconheceu ter destruído em Sirte 22 veículos equipados com armas, quatro radares, três centros de comando e controle, e sistemas de mísseis antiaéreos e terra-ar.

Além disso, disse ter bombardeado dois carros militares de abastecimento, um posto de comando e uma suposta instalação de treinamento, a fim de eliminar todo o potencial defensivo das forças governamentais.

Enquanto se remarcou o ultimato de três dias (até a sexta-feira) para a rendição da cidade costeira, a aliança atlântica prossegue apoiando os insurgentes na caçada de Kadafi, dois de seus filhos e outros familiares e colaboradores próximos.

Autoridades do Conselho Nacional de Transição (CNT), que aglutina os opositores apoiados pelo Ocidente, alegam que o líder líbio e dois de seus filhos poderiam estar refugiados em Sirte, enquanto um terceiro supostamente morreu em combate em Trípoli no fim de semana passado.

Khamis Kadafi, de 28 anos e o mais jovem dos filhos do presidente, comandava uma brigada capitalina considerada a mais potente entre as unidades leais a seu pai, mas desde o sábado desconhece-se seu paradeiro, o que alimentou afirmações de que foi abatido.

Mohammed Al-Allagy, ministro de Justiça e Direitos Humanos do governo de facto que os rebeldes constituirão na Líbia, asseverou que o jovem militar morreu em um lugar perto de Tarhuna, quase 80 quilômetros ao sul de Trípoli, em data recente não esclarecida.

A segunda esposa de Kadafi, Safia, sua filha Aisha, que se afirmou ter dado a luz hoje, e seus irmãos Hannibal e Mohamed foram acolhidos na segunda-feira na Argélia, no meio de fortes críticas do CNT que pretende solicitar a repatriação para julgá-los.

(Prensa Latina)

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*