Reflexões de Fidel »

Os desastres que ameaçam o mundo

Se a velocidade da luz não existisse; se a estrela mais próxima do nosso Sol não estivesse a quatro anos-luz da Terra, único planeta habitado do nosso sistema; se os ÓVNIS existissem de verdade, os imaginários visitantes ao planeta continuariam sua viagem sem compreender as coisas da nossa sofrida humanidade.

Há apenas uns séculos na milenária história do homem, ninguém sabia o que acontecia do outro lado do globo terráqueo. Hoje podemos saber disso instantaneamente, e por vezes são acontecimentos de grande transcendência que afetam todos os povos do mundo.

Sem mais introdução limitar-me-ei às notícias mais importantes dos últimos dois dias.

“TELESUR, 13 de março de 2011

“Erupção de vulcão no Japão ativa nova alarma

“A Agência Meteorológica japonesa informou que o vulcão Shimoedake, localizado na ilha Kyushu, a sudoeste do Japão, expeliu neste domingo cinzas e pedras até quatro mil metros de altura, após duas semanas de relativa calma e dois dias depois do devastador terremoto e do tsunami que açoitaram o país.”

“…entrou em atividade em Janeiro passado pela primeira vez em 52 anos…”

“Segundo uma informação da BBC, construções localizadas em um rádio de 4 quilômetros de distância teriam sofrido danos e centenas de pessoas fugiram dos arredores, presas do pânico.”

“O […] movimento sísmico de magnitude 9.0 na escala de Richter, conforme a Agência Meteorológica do Japão, já teve repercussões noutros vulcões…”

“O Japão esmagado pelo sismo, tsunami e explosões em usinas nucleares

“Sendai, Japão, 14 de março de 2011 (AFP) - Uma dupla explosão no reator número 3 da usina nuclear de Fukushima 1 alimentou nesta segunda-feira o temor dum desastre atômico no Japão, um país esmagado já por um sismo e um tsunami que poderiam ter deixado mais de 10 000 mortos.

“A Tokyo Electric Power (TEPCO), operadora de Fukushima 1 (250 km a nordeste de Tóquio), admitiu também a possibilidade de que o combustível do reator 2 tivesse entrado em fusão por causa de uma avaria no circuito de esfriamento. O governo, por seu lado, minimizou a possibilidade de que uma explosão importante acontecesse nesse reator.

“As equipes de resgate acharam cerca de 2 000 cadáveres na costa da Prefeitura de Miyagi (nordeste), ao passo que milhões de japoneses tentavam sobreviver sem água, eletricidade, combustível ou comida suficiente e centenas de milhares eram obrigados a se alojarem em centros de emergência por causa do tsunami que destruiu suas moradias.”

“Socorristas de todo o mundo chegavam ao arquipélago para colaborar com mais de 100 000 soldados que tentam prestar assistência num país que continua abalado pelas réplicas do terremoto e em permanente sobressalto pelas falsas alarmas de novos tsunamis.”

“O temor a um desastre nuclear se adicionava às angústias provocadas pela devastação. O sismo, o tsunami e as explosões nas usinas enfrentam o país a sua “crise mais grave (…) desde o final da Segunda Guerra Mundial”, disse o Primeiro-ministro, Naoto Kan.”

“Uma explosão acontecera no sábado no reator número 1, que custou a vida de um técnico e feriu onze.

“A fusão se produz por causa do superaquecimento das barras de combustível, que começam a se derreterem como velas.”

“As autoridades decretaram o estado de emergência numa segunda planta nuclear, a de Onagawa (nordeste)…”

“Outra usina nuclear, a de Tokai, sofreu uma avaria em seu sistema de refrigeração…”

“O terremoto, de magnitude 8,9, e o posterior tsunami de 10 metros de altura arrasaram na sexta-feira a costa nordeste do arquipélago nipônico.”

“Mais de 10 000 pessoas poderiam ter perdido a vida na prefeitura costeira de Miyagi (nordeste do Japão)…”

“Pelo menos 5,6 milhões de lares continuam sem eletricidade…”

“DADOS- O quê acontece dentro dos reatores nucleares do Japão?

“Março 14 (Reuters) – Uma segunda explosão sacudiu a planta nuclear japonesa danificada por um terremoto, onde as autoridades trabalham de forma desesperada para evitar a fusão do núcleo dos reatores.”

“O núcleo de um reator consiste numa série de tubos ou varetas metálicas de zircônio que contêm pellets de combustível de urânio armazenado naquilo que os engenheiros chamam de equipamentos de combustível.”

“A refrigeração de apoio teve problemas várias vezes durante os últimos três dias nos reatores 1, 2 e 3 na termonuclear de Fukushima.”

“Contudo, a degradação natural dos materiais radioativos no núcleo do reator continua produzindo calor, chamado de calor residual, que cai a um quarto do seu nível original durante a primeira hora, e depois desaparece mais lentamente.”

“Normalmente esse calor é eliminado por bombas de refrigeração que na usina de Fukushima perderam o fornecimento de energia de emergência por causa do terremoto, do tsunami ou de ambos.”

“Foi esse gás de hidrogênio o que causou as duas explosões na planta de Fukushima, na unidade 1 no sábado e no reator 3 na segunda-feira, de acordo aos peritos e funcionários.”

“Se ficasse quebrada a cúpula de aço no interior de um reator, subiriam os níveis de radiação. Mas nestes momentos já não há suficiente calor como para destrui-las, dizem expertos.”

“Ainda resta o risco de que se funda o núcleo, o que poderia dificultar muito ou inclusive impossibilitar a remoção do combustível, que foi o que aconteceu em Three Mile Island em Pensilvânia no ano 1979.”

“EFE 14-03

“E.U.A. afasta navios da costa japonesa ao detectar radioatividade em 17 militares”

“O Pentágono informou hoje que 17 militares que participam nos trabalhos de assistência no Japão deram positivo a “baixos níveis” de radioatividade e que ordenou reposicionar temporariamente os navios da Sétima Frota, com base na cidade japonesa de Yokosuka.”

“O porta-aviões USS Ronald Reagan se encontrava a 160 quilômetros a nordeste da termonuclear no momento do escape depois do tsunami que se seguiu ao sismo de nove graus na escala de Richter que abalou o Japão.”

Lutam por refrigerar reatores 2 e 3 de Fukushima e cresce número de mortos”

“Redação Internacional, 14 de março (EFE).- Os responsáveis do reator 2 da usina japonesa de Fukushima tentam arrefecê-lo, depois que pudesse ter sofrido hoje uma fusão parcial por superaquecimento, ao igual que esfriam o reator 3, onde houve uma explosão que não provocou fuga de radioatividade.”

“Enquanto as autoridades envidam esforços por controlar o risco nuclear, cresce o número de vítimas mortais do terremoto que tem causado a pior tragédia no Japão desde a II Guerra Mundial.”

“O tremor pôde sentir-se com força em Tóquio, a maior cidade do mundo com mais de 30 milhões de habitantes, onde o ambiente é de tristeza e os cidadãos recorrem a meios de transporte alternativos como a bicicleta, face aos cortes de fornecimento elétrico.”

“A Agência Meteorológica do país tem advertido à população nipônica de uma semana de réplicas e de 70 por cento de possibilidades de que até esta quarta-feira se registre um terremoto de 7 graus no Japão.”

Alemanha suspende por três meses planos de extensão nuclear”

“Berlim, 14 de março (DPA)”

“O acidente registrado neste fim-de-semana na usina japonesa de Fukushima por ocasião do terremoto e do posterior tsunami que devastaram o país asiático na sexta-feira ‘têm mudado completamente a situação global’, disse Merkel.”

“‘Os acidentes do Japão demonstram que o que achávamos impossível é possível e os riscos que considerávamos improváveis, não são tão improváveis’, continuou sublinhando…”

“AFP. Iêmen: Três manifestantes mortos, entre eles um menino de 12 anos”

12/03/11

“Saná (AFP) – Três manifestantes morreram, entre eles um menino de 12 anos, e centenas foram feridos no sábado no Iêmen, onde os sublevados acusaram à polícia de ter utilizado gases tóxicos para dispersá-los.”

“Um manifestante morreu e cerca de 300 foram feridos ou intoxicados pelos gases…”

“Segundo a ONU, 37 manifestantes e pelo menos seis policiais morreram desde o início dos distúrbios no Iêmen.”

“Abu Dabi, 14 de março (Reuters)”

“A alça dos preços do petróleo e a recente e precipitada redução das existências globais de cereais poderiam apontar para uma crise de fornecimento, disse o diretor da organização (FAO, por sua siglas em inglês) Jacques Diouf a Reuters…”.

“‘Os preços altos são preocupantes e temos uma forte diminuição de existências’…”.

“Londres (AP) _ A empresa de defesa BAE Systems PLC, com escritórios centrais na Grã-Bretanha, subornou autoridades da Arábia Saudita para conseguir contratos milionários de armas, de acordo com um telegrama diplomático estadunidense filtrado e difundido em WikiLeaks.”

“…a BAE, a maior contratista de defesa da Europa, tinha entregado mais de 70 milhões de libras (113 milhões de dólares) a um príncipe saudita.”

EFE. Ashton não descarta a possibilidade de impor zona de exclusão aérea sobre a Líbia

“A responsável da Política Externa da UE, Catherine Ashton, não descartou hoje em El Cairo a possibilidade de impor uma zona de exclusão aérea sobre a Líbia após se reunir com o Secretário-geral da Liga Árabe, Amro Musa.”

“Trípoli, 14 (ANSA) – Hoje as forças de Moamar al-Khaddhafi atacaram Ajdabiya, no leste da Líbia, e a localidade de Zuwarah, a noroeste, enquanto o Conselho Nacional da oposição assegurou que recuperará posições e disse que tem o compromisso internacional para estabelecer uma zona de exclusão aérea.”

“O Conselho garantiu hoje que obteve o compromisso dos Estados Unidos, da Grã-Bretanha e da França para dispor de uma zona de exclusão aérea.”

“O general Abd al Fattah Yunis, membro do conselho militar rebelde, assegurou que recuperarão posições nas zonas costeiras e na região leste do país…”

“‘Retomaremos o controle dessas cidades e logo sentirão que nosso exército avança rumo a Sirte e Trípoli’.”

100 MIL VOLUNTÁRIOS SE JUNTARAM ÀS FORÇAS DE KHADDHAFI

“Trípoli, 14 de março (ANSA) – Uns 100 mil voluntários se juntaram às forças líbias desde o começo dos combates entre as tropas que apóiam Moamar al-Khaddhafi e grupos rebeldes, disseram hoje fontes do governo.”

Bahrein: oposição denuncia “ocupação” após chegadas de soldados sauditas

“Manama, 14 de março de 2011 (AFP)”

“‘O povo do Bahrein encara um perigo real: o de uma guerra contra os cidadãos desse país sem declaração de guerra’, salientaram os sete membros da oposição, incluído al Wefaq xiita, num comunicado.

“‘Consideramos o ingresso de todo soldado, de todo veículo militar aos espaços terrestres, aéreos ou marítimos do reino do Bahrein como uma ocupação flagrante, uma conspiração contra o povo do Bahrein desarmado, e uma violação dos acordos e convênios internacionais’, acrescentou a oposição.”

MAIS PROTESTOS NO IÊMEN, NO BAHREIN E EM MARROCOS

“Manama e Adém, 13 (ANSA) – As manifestações de protesto continuavam hoje no Iêmen, onde três pessoas morreram, no Bahrein e em Marrocos, em reclamos contra os governos desses países, informaram hoje fontes locais.”

“…na Arábia Saudita, dezenas de pessoas se reuniram hoje nas proximidades da sede do ministério do Interior em Riad para pedir a libertação de um grupo de ativistas detidos pela polícia.”

“Manama (AP) – Dezenas de milhares de manifestantes no Bahrein rodearam no sábado um palácio real, onde a gritos demandaram liberdades políticas e a renúncia do rei um dia depois que as forças de segurança reprimissem com violência um protesto similar.”

“As mobilizações neste país são similares às do Egipto e a Tunísia.”

“Bahrein tem uma importância particular para Washington devido a que aí está destacada a 5ª Frota da Armada dos Estados Unidos…”

Emiratos Árabes Unidos vão enviar tropas ao Bahrein

“Dubai, 14 de março de 2011 (AFP) – Os Emiratos Árabes Unidos anunciaram na segunda-feira que vão enviar tropas ao Bahrein para contribuir a ‘preservar a ordem e a estabilidade’ nesse país vizinho, ao qual já chegaram militares sauditas com o mesmo objetivo.”

“Manama, 14 de março de 2011 (AFP) – A oposição do Bahrein afirmou na segunda-feira que ‘qualquer presença militar estrangeira’ será considerada como ‘uma ocupação’, ao reagir perante a chegada de tropas sauditas a esse reino.”

“Mais de um milhar de soldados sauditas, que fazem parte da força comum do Conselho de Cooperação do Golfo (CCG), chegaram ao Bahrein, abalado por uma onda de manifestações, segundo indicou à AFP um responsável saudita.”

“México (AFP) – O denominado operativo ‘Rápido e Furioso’ nos Estados Unidos, que presumivelmente permitiu a entrada deliberada no México de quase 2 000 armas, colocou em um momento delicado a relação entre ambos países, segundo expertos, e provocou o incômodo unânime de legisladores mexicanos.”

“Se os Estados Unidos agiram sem incluir nenhuma instância mexicana se trata de uma intromissão totalmente inaceitável e de uma clara amostra de desconfiança’ de Washington perante as forças policiais mexicanas, comentou à AFP Jorge Montano, ex embaixador do México nos Estados Unidos.”

“O México enfrenta uma espiral de violência sem precedentes que já deixou quase 35 000 mortos desde dezembro de 2006 em enfrentamentos entre narcotraficantes e operativos antinarcóticos, além de um centenar de vítimas apanhadas no fogo cruzado.”

“O Senado mexicano descreveu ‘Rápido e Furioso’ como um operativo ‘agressivo e unilateral’ e um ‘agravo à soberania’ do México.”

“IPS 14-03 15:04”

“Esta noite foi informado que o reator número dois da usina Fukushima 1 se estava derretendo depois que fracassaram os sistemas de esfriamento de emergência, o que agravou os temores de uma contaminação radioativa. No sábado e nesta segunda-feira houve explosões nos reatores um e três.”

“O reator número dois funciona com combustível denominado Mistura de Óxidos (MOX), que contém plutônio, substância especialmente prejudicial para a saúde.”

“Roma, 14 (ANSA) – No mundo existe um total de 442 reatores nucleares ativos, concentrados em 29 países e construídos por não mais de dez empresas.

“A Europa […] cujos governos começaram hoje a rever sua política nesse ramo, tem 148 reatores ativos em 16 países.

“Aos […] já ativos se somam 65 em fase de construção…”

“O recorde mundial por número de reatores nucleares em funções é ostentado pelos Estados Unidos, com 104, seguido da França (58), o Japão (54)…”

Notícias de última hora que acabam de chegar a Cuba informam que houve uma terceira explosão em Fukushima:

“EFE 15-03 20h13

“Teme-se fuga radioativa por fusão do núcleo de um reator em Fukushima

“Tóquio, 15 de março (EFE).- A empresa operadora da usina nuclear de Fukushima (nordeste do Japão) reconheceu hoje que teme uma fuga radioativa por uma possível fusão do núcleo do reator número 2, que esta manhã sofreu uma explosão.

“Tokyo Electric Power (TEPCO) admitiu que pode ter-se emitido radiação depois de ficar danificada a estrutura que envolve o reator número 2 enquanto os níveis de radioatividade na zona marcaram os 8 217 micro sieverts por hora, face aos 500 permitidos.”

Pode-se constatar a complexa situação reinante no mundo árabe, em cujos povos se tem desatado uma onda revolucionária.

O Rei saudita apóia a guerra da NATO na Líbia; enquanto no Bahrein a NATO apóia a invasão saudita. O sangue dos povos árabes será derramado em benefício das grandes transnacionais dos Estados Unidos, enquanto os preços do petróleo atingirão limites imprevisíveis na medida em que as guerras se desatem nas áreas de maior produção e os desastres nucleares do Japão multiplicam a resistência dos povos à proliferação das plantas nucleares.

O esbanjamento e as sociedades de consumo capitalistas em sua fase neoliberal e imperialista estão levando o mundo para um beco sem saída, onde a mudança climática e o custo crescente dos alimentos conduzem a milhares de milhões de pessoas rumo aos piores indicadores de pobreza.

 

Fidel Castro Ruz

14 de março de 2011

21h35

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*