Notícias »

Ministério da Saúde Pública: Cinco novos casos confirmados de Covid-19 em Cuba, num total de 40

Cartel salud publicaA informação da existência em Cuba de outros cinco pacientes com o Covid 19 foi o centro da entrevista coletiva oferecida pelo ministério da Saúde Pública (Minsap) à imprensa credenciada no país.

O dr. Francisco Durán García, diretor nacional de Epidemiologia do Minsap, informou que até o momento na Ilha maior das Antilhas registram-se 1.036 pacientes hospitalizados, sendo 531 deles suspeitos e 40 doentes.

Dos pacientes, três estão graves devido a complicações com patologias crônicas não transmissíveis e a idade avançada, acima de 60 anos. Ressaltou que em nosso país ainda não há transmissão da doença porque os casos confirmados vieram do exterior ou mantiveram contato com os viajantes que entraram recentemente.

«Dos 40 pacientes diagnosticados com a doença, 35 têm uma evolução clínica estável. Um cidadão italiano faleceu. Um paciente norte-americano mudou-se para seu país e mantemos três pacientes graves, mas com uma evolução estável», afirmou o médico.

Durán insistiu em definir o Covid-19 como uma doença transmitida pelo trato respiratório, através de micropartículas do transportador que contaminam as superfícies ao tossir, espirrar ou simplesmente em diálogo. Depois, outras pessoas tocam as partículas impregnadas nos objetos, levam-na para a boca, nariz ou olhos, e essa é a via de entrada da doença.

Por isso, ele enfatizou nas medidas direcionadas: cobrir-se quando espirrar ou tossir; em caso de gripe, usar a máscara; lavar as mãos frequentemente; usar as soluções desinfetantes de hipoclorito ou gel em álcool, evitar as multidões e manter-se protegido em suas próprias casas.

«O uso do hipoclorito é importante, pois desinfeta as mãos, superfícies, trilhos de escadas, trincos e corrimãos de ônibus. É preciso higienizar as instalações e as superfícies», orientou o diretivo do Minsap.

Explicou que o momento ideal para realizar o teste (exsudato nasofaríngeo) de acordo com critérios científicos dos virologistas é entre o terceiro e até o sétimo, após a ocorrência dos primeiros sintomas, é por isso que as pessoas transmitem muito antes que qualquer desconforto aparecer. Por isso, é tomada como uma medida isolar aqueles suspeitos, a fim de manter uma vigilância ativa e impedir que a doença se espalhe entre a população.

«A percepção de risco da população não pode ser reduzida. Tudo o que fazemos pela prevenção e participação de cada pessoa é extremamente importante para impedir o estabelecimento de uma transmissão e um maior risco de adoecer», enfatizou Durán García e especificou que nosso país continua se preparando para enfrentar uma grande epidemia.

NOTA INFORMATIVA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE PÚBLICA DE CUBA

No encerramento de ontem, 22 de março, cinco novos casos de Covid-19 foram confirmados, totalizando 40 no país.

- Cidadão russo, 45 anos, que chegou ao país em 12 de março vindo da França. No dia 20, começou com sintomas e no dia 21 é enviado pelas autoridades do hotel onde estava hospedado à clínica central «Cira García», onde foi considerado suspeito e encaminhado ao Instituto de Medicina Tropical Pedro Kourí (IPK). Esta instituição confirmou-o positivo para Covid-19. Seu estado de saúde é crítico e estável.

- Cidadã cubana de 91 anos com residência no município de Plaza de la Revolución, província de Havana. Teve contato de quatro turistas canadenses diagnosticados com o Covid-19. Ela foi internada no Hospital «Luis Díaz Soto» por apresentar sintomas. Após a realização dos estudos, foi positiva. Seu estado de saúde é estável.

- Cidadão cubano de 57 anos com residência no município de Banes, província de Holguín. Ele chegou ao país em 16 de março, vindo da Espanha. Ele foi às instituições de saúde em seu território no dia 19 por apresentar sintomas respiratórios. Foi identificado como suspeito e encaminhado para o Hospital «Fermín Valdez Domínguez», onde é internado ao amanhecer no dia 20. Sua saúde é estável e tem evoluído satisfatoriamente até o momento.

- Um cidadão francês de 57 anos de idade, que chegou ao país em 9 de março da França. Começou com sintomas no dia 17 e foi para as instituições de saúde do município de Santa Clara no dia 19, onde foi identificado como suspeito. Encaminhado ao hospital «Manuel Piti Fajardo», na província de Villa Clara, onde foi internado. Seu estado de saúde é estável e mostra evolução satisfatória até o momento.

- Cidadão cubano, 31 anos, com residência no município de Camajuaní, província de Villa Clara. Ele chegou ao país em 14 de março, vindo da Espanha. Começou com sintomas no dia 19 e, no mesmo dia, foi às instituições de saúde de seu território, sendo identificado como suspeito e encaminhado ao hospital «Manuel Piti Fajardo», na cidade de Santa Clara, onde foi internado. Seu estado de saúde é estável e mostra evolução satisfatória até o momento.

Dos 40 pacientes diagnosticados com a doença, 35 apresentam evolução clínica estável e três casos permanecem graves:

- Paciente de 63 anos de idade, cubano, com histórico de pressão alta, diabetes mellitus e cardiopatia isquêmica. Ele apresenta deterioração da função respiratória e cardiovascular e instabilidade hemodinâmica com um quadro de insuficiência respiratória grave. Ele foi admitido no Instituto de Medicina Tropical «Pedro Kourí». Foi relatado como crítico e com ventilação assistida.

- Paciente italiano, 71 anos, com história de doença pulmonar obstrutiva crônica. Ele está internado no hospital «Fermín Valdés Domínguez» em Holguín. É registrado em estado grave mas estável.

- Paciente russo de 45 anos de idade com histórico de diabetes mellitus tipo II. Foi admitido no Instituto de Medicina Tropical «Pedro Kourí». Está registrado em estado crítico. O prognóstico é reservado.

Em Cuba, até 22 de março, estão internados e submetidos a vigilância clínico-epidemiológica, nos centros de isolamento e atendimento criados para esse fim, 1.036 pacientes, 531 deles suspeitos. Outras 37.788 pessoas são monitoradas pelo atendimento primário de Saúde em suas casas.

Globalmente, foram confirmados 305.275 casos em 164 países, com 12.942 mortes e uma letalidade de 4,21%. A Organização Mundial da Saúde reporta 97 países com transmissão. Na Região das Américas, 31 países e 11 territórios ultramarinos são afetados. 32.206 casos e 404 mortes foram confirmados.

Ministério da Saúde Pública da República de Cuba

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados. *

*