Notícias »

Mariel: Um olhar a partir do econômico e o social

MarielAlém do setor «A», com dez projetos em desenvolvimento (ligados à biotecnologia e indústrias farmacêuticas, a atividade logística e as manufaturas avançadas), é feito o planejamento do setor «H» (atividades turísticas e agropecuárias) e se iniciam as conversações para a projeção do setor “B” (Indústria).

O que procuram os investidores em Cuba? Quando alguém resolve investir em um país persegue, sobretudo, um lugar viável e com condições conforme seus interesses. Cuba tem muitas características que a acompanham. Seus atributos de dignidade, alta qualidade profissional, segurança e ser um país social e politicamente estável estão entre os padrões a levar em conta. Porém, da mesma maneira, têm que existir vantagens econômicas e isso é o que está mostrando hoje a Zona Especial de Desenvolvimento Mariel (ZEDM).

Unido a suas características de localização regional estratégica, extensão, presença de infraestrutura, proximidade da capital e outros itens que acrescem seu valor, a ZEDM, a partir de sua abertura, no ano 2014, previu um plano de crescimento por etapas.

Dividida em nove setores que completam os 465,4 km² com que conta esta área, trabalha-se no setor «A», dedicado especificamente a pilares como a biotecnologia e indústrias farmacêuticas, a atividade logística e as manufaturas avançadas.

Este setor, situado a leste da baía de Mariel, tem uma área total de 43,7 km² e representa 9% da superfície total. Previsto no Plano de Reorganização Territorial e Urbano, para se desenvolver em três fases, vive sua segunda etapa (de consolidação) e incorpora atividades de maior valor agregado à ZEDM.

Atrair empresas e captar negócios conforme as características desta área em desenvolvimento e aos interesses do país depende, em boa medida, do trabalho do Gabinete da ZEDM, explica sua diretora-geral, Ana Teresa Igarza.

«Nós temos identificados, a partir de um programa de desenvolvimento e de negócios, as indústrias pilares, os principais países emissores de investimento, as empresas presentes no mundo, os diferentes mercados e com essa informação convidamos possíveis investidores.

«Atraímos várias empresas, nisso nos apoiaram muito as embaixadas cubanas no exterior. As sedes diplomáticas se puseram em função do tema econômico do país e colaboraram na atração de negócios. Enquanto mais cresçamos como usuários, conseguiremos maiores resultados na ZEDM é isso é o que queremos», acrescenta.

(Granma)

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*