Notícias »

Cuba-Vietnã, nova era de amizade e cooperação

1Cuba-VietnamA recente visita a Cuba do secretário geral do Partido Comunista do Vietnã (PCV), Nguyen Phu Trong, abre uma nova era nas relações bilaterais, sob a confiança política e a cooperação econômica entre ambas as nações.

Este ano se comemora o 45 aniversário da visita do líder histórico da Revolução Cubana, Fidel Castro, ao país asiático, no meio da guerra.

O percurso do Fidel Castro por essas terras em setembro de 1973 em ocorrência especial, pois Fidel foi o único Chefe de Estado que chegou até as zonas recém libertadas do sul do Vietnã.

A frase do Fidel: ‘Por o Vietnã estamos prontos para darmos o nosso próprio sangue’, no meio da batalha desse povo contra a agressão imperialista, faz parte do patrimônio histórico que resume o caráter genuíno dos vínculos amistosos.

Passaram 58 anos desde que se estabeleceram as relações diplomáticas, e o objetivo comum continua a ser o mesmo, garantir o socialismo e o desenvolvimento sustentável em ambos os países, salientaram as partes.

No âmbito da visita oficial de Nguyen Phu Trong foi destaque o encontro com o presidente Raúl Castro e a assinatura de vários acordos para envidar esforços na cooperação governamental e empresarial.

Os convênios assinados abrangem o fortalecimento dos vínculos entre o Partido Comunista de Cuba e o PCV, a comutação da dívida da ilha com a nação asiática e um Tratado de Assistência Mútua Legal.

Também se assinaram memorandos de entendimento de cooperação científica e técnica, para o abrigo do meio ambiente e a resposta à mudança climática, e a colaboração em termos de construção.

Cuba e o Vietnã acordaram, além disso, a cooperação sobre a produção de arroz na ilha caribenha para o período 2018-2022 e a conclusão das negociações no âmbito comercial.

Outro convênio assinado nesta capital tem a ver com a colaboração entre as agências de notícias Prensa Latina (PL) e a vietnamita (VNA).

O acordo foi assinado pelo presidente de Prensa Latina, Luis Enrique González, e o subdiretor geral da VNA, Dinh Dang Quang.

O mencionado convênio outorga de forma reciproca e gratuita o direito de utilizarem e difundirem as informações contidas nos seus despachos diários em inglês, francês e espanhol.

Do mesmo jeito, inclui o suministro de fotos de atualidade e sobre temas específicos de Cuba e o Vietnã, o intercâmbio de vídeos, a colaboração no domínio das publicações e o apoio aos repórteres de ambas as partes.

No contexto da visita de Nguyen Phu Trong, empresas do Vietnã e Cuba sustentaram conversações para iniciar negócios no intuito de colocar produtos de boa qualidade e preços em ambos os mercados domésticos e em terceiros países.

O titular da carteira de Indústria e Comércio da nação asiática, Tran Tuan Anh apreciou o interesse de fomentar produções conjuntas face às exportações em distintos setores, incluídas as manufaturas avançadas.

Atualmente o intercâmbio bilateral de bens e serviços sobe a pouco mais de 200 milhões de dólares anuais, e a intenção é elevar a cifra a 500 milhões no curto prazo, disse o funcionário em um foro empresarial.

Tran Tuan Anh instou também a sumir os empecilhos burocráticos e pediu às empresas posições proativas para aproveitar melhor o marco institucional e o respaldo governamental ao desdobramento em termos de transações mercantis e investimentos.

Conforme assinalou, as projeções de negócios de assinaturas vietnamitas nesta nação caribenha incluem indústrias de processamento, energias renováveis, construção, produtos para o consumo da população, a geração de eletricidade a partir da biomassa e serviços logísticos.

Similar relevância outorgou às iniciativas vinculadas ao ramo agrícola, notadamente a agricultura orgânica; assim como o compromisso de seu país de continuar os fornecimentos de arroz.

O evento serve de palco para notificar oficialmente que a companhia Viglacera recebeu a primeira concessão administrativa, concedida pelo governo cubano para operar na Zona Especial de Desenvolvimento Mariel (ZEDM), o principal enclave para incentivar aqui os investimentos estrangeiros diretos.

Conforme o decreto 340, assinado em 28 de fevereiro pelo presidente Raúl Castro, a permissão à assinatura vietnamita através da filial ViMariel, permitirá o desenvolvimento de um parque industrial na ZEDM, localizada na ocidental província de Artemisa.

No encontro se assinou um contrato entre a Associação Chao-Viglacera e o grupo hoteleiro Gran Caribe visando à administração e comercialização do hotel Nova York em Havana.

Além disso, a companhia Hanel e o agrupamento Cubanacán assinaram um memorando de entendimento para o desenho, a construção, a exploração e a comercialização de um hotel cinco estrelas nesta capital.

(Prensa Latina)

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*