Notícias »

Arma inestimável de nossa educação

FARNo olhar de seus fundadores, um brilho fora do comum irradia ao admirar os jovens uniformizados. Um dia como este o orgulho os comove, por saber que fazem parte indispensável da história da Escola Interarmas das Forças Armadas Revolucionárias (FARs) “General Antonio Maceo”, Ordem Antonio Maceo, que na quarta-feira (7) comemorou seu 55º aniversário em um ato político e cerimônia militar.

Solenidade, compromisso e encontro de gerações caracterizaram a homenagem, na qual foi lida a mensagem de parabéns enviada pelo general-de-exército Raúl Castro Ruz à instituição docente de ensino superior, à qual qualificou de prestigiosa destacando seu papel que desempenha na formação de oficiais cada vez mais preparados e comprometidos com seu povo na defesa da Pátria, a Revolução e o Socialismo.

O ato — onde marcou presença o membro do Bureau Político do Comitê Central do Partido Comunista de Cuba e ministro das FARs, o general de corpo de exército Leopoldo Cintra Frías — propiciou a entrega de reconhecimentos aos fundadores ativos e da reserva, bem como oficiais e trabalhadores, destacados por sua contribuição para o desenvolvimento da instituição.

Igualmente, desvendou-se uma placa que outorgou à instituição a condição de Monumento Nacional, decisão que levou em conta seus valores históricos e patrimoniais, a apreciação dos elementos mais representativos do art déco e sua mudança à modernidade, o entesouramento de valiosos bens móveis, e o estado de conservação do centro.

No nome dos jovens, a cadete Yailen Rodríguez Luna, do terceiro ano da especialidade político militar, resumiu entre os desafios das novas gerações a necessidade do constante estudo e a própria preparação, sobretudo com motivo das mudanças realizadas no contexto político militar em nível mundial e especialmente na nossa região, uma situação caracterizada pela escalada imperialista da administração norte-americana.

O chefe de Direção do Minfar, o general de divisão Roberto Legrá Sotolongo, reconheceu que a instituição completou seu aniversário com um claustro que possui um nível alto de cultura pedagógica, um importante número de professores e doutores em Ciências, bem como de professores titulares e auxiliares.

O número de oficiais graduados ultrapassam os 5 mil, muitos deles, segundo Legrá Sotolongo, adquiriram experiência combativa nas lutas de libertação em países como Síria, Angola, Etiópia e a Nicarágua. O desafio é continuar trabalhando na formação de chefes para a cadeia de comando e especialistas, com uma alta preparação integral e firmeza de princípios, expressou acerca da instituição que recebeu, também, um reconhecimento do Ministro das FARs.

Também marcaram presença, o ministro de Educação Superior, José Ramón Saborido Loidi; a membro do Conselho de Estado e primeira-secretária da União de Jovens Comunistas, Sucely Morfa González; dirigentes do Partido e o Governo; chefes das FARs e o Ministério do Interior; e outros convidados.

(Granma)

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*