Notícias »

Encontros em Cuba impulsionarão vínculos do Caribe

AECAs reuniões da Associação de Estados Caribenhos (AEC) e da Comunidade do Caribe (Caricom), a se efetuar proximamente nesta capital, permitirão estreitar nexos e impulsionar a cooperação entre as nações do área.

Segundo o vice chanceler cubano Rogelio Sierra, estes contatos serão uma oportunidade para aproveitar as oportunidades de colaboração, promover a competitividade das economias das nações membros desses blocos, e debater sobre os reptos comuns em aras de consolidar o desenvolvimento compartilhado.

Igualmente possibilitará procurar vias para enfrentar os fatores externos que atentam contra a soberania desses povos, promover ações para enfrentar as medidas de deportação em massa de imigrantes e seus graves envolvimentos para as economias da região.

A Primeira Conferência de Cooperação da AEC, a se realizar hoje, com a participação de 110 representantes de países membros, observadores e outros que cooperam em projetos de desenvolvimento, bem como de agências e organismos internacionais, centrarão debates em temas como confronto à mudança climática, transportação e conetividade.

Nesta reunião apresentar-se-ão projetos relacionados com a preservação das costas arenosas e recifes coralinos, bem como o programa Unir ao Caribe por Ar e por Mar, contentivo de três projetos.

Outros aspetos a se tratar serão a criação de capacidades para o controle da chegada de sargaço e espécies exóticas invasoras.

Pela sua vez, a 22 Reunião Ordinária do Conselho de Ministros da Associação, prevista para se realizar em 10 de março, contará com a presença de 22 ministros, em sua maioria chanceleres.

Esses servidores públicos avaliarão, entre outras questões, a gestão de Cuba a frente desse órgão, e os resultados do grupo criado para impulsionar a revitalização da AEC como organismo de consulta, cooperação e a ação marcada.

Num dia depois, o Hotel Habana Livre será sede da V Reunião Ministerial Caricom-Cuba, com o propósito de repasar a marcha das relações integrais entre esta ilha e as nações fraternizas associadas à Comunidade do Caribe.

Esse mecanismo de cooperação bilateral, estabelecido em 2002, promove a colaboração em matéria de educação, saúde, desastres naturais, construção, formação de recursos humanos, e no campo da energia, entre outros.

(Prensa Latina)

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*