Notícias »

O Comandante-em-chefe e sua inquebrantável fé na vitória

Acto 5 PalmasCinco Palmas voltou a se tingir de patriotismo e compromisso. Justamente neste altar sagrado da Pátria, onde foi renovada a esperança no triunfo e o qual serviu de ponte para a liberdade definitiva, garantiu-se, no domingo, 18 de dezembro, que o Comandante-em-chefe Fidel Castro Ruz continuará a partir da eternidade traçando os destinos da nação.

Seis décadas depois do reencontro das tropas rebeldes comandadas por Fidel e Raúl, foi ressaltada a inquebrantável fé na vitória do líder da Revolução Cubana.

Presidida pelos comandantes da Revolução Ramiro Valdés Menéndez e Guillermo García Frías, a cerimônia de recordação teve lugar no cenário do sucesso, situado a quase 30 quilômetros da cidade principal do município de Media Luna, na província Granma.

Na ocasião, Valdés Menéndez, um dos 82 homens que veio na expedição do iate Granma e protagonista da última etapa de luta pela libertação definitiva, lembrou que depois da separação forçada em Alegría de Pío, tiveram que vencer a perseguição inimiga e o desconhecimento do terreno, pelo qual viveram uma odisseia, incluída a perda de 21 companheiros e a apreensão de outro grupo.

Embora a situação se tornasse cada vez mais difícil, renunciar à luta nunca foi uma opção; essa teimosia, somada à ajuda recebida pelos camponeses da zona, entre eles Guillermo García Frías, permitiu que 13 dias depois, as tropas comandadas por Fidel e Raúl se reencontrassem na fazenda de Mongo Pérez, em Cinco Palmas, destacou.

Ao receber o grupo de Raúl, disse, e após o abraço estremecedor entre os irmãos, o Comandante-em-chefe percebeu que aqueles homens traziam balas e armas, e exclamou emocionado: «Agora sim vencemos a guerra!»

«Cinco palmas é, por muitas razões, um altar ao otimismo revolucionário e à fé na vitória», ressaltou.

O jovem Alejandro Hidalgo, presidente da Federação Estudantil Universitária na faculdade de Ciências Médicas de Granma, ratificou o compromisso das novas gerações de cubanos com a herança dos heróis e mártires, bem como a disposição dos jovens de perpetuar na prática cotidiana o legado do Comandante-em-chefe.

Entre músicas, poemas, danças e encenações foi lembrado esse acontecimento que marcou o rumo da Pátria.

Marcaram presença no ato, ainda, José Ramón Balaguer Cabrera, membro do secretariado do Comitê Central do Partido e os integrantes do Comitê Central Federico Hernández e Suselys Morfa, primeiro secretário do Partido em Granma e primeira secretária do Comitê Nacional da União dos Jovens Comunistas, nessa ordem.

(Granma)

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*