Notícias »

Furacão Matthew cruzou sobre o extremo oriental de Cuba

matthew cruzoO olho do furacão Matthew entrou em terra cubana pouco depois das 18 horas do dia 4 de outubro, pelas proximidades de Punta Caleta, na costa sul da província de Guantánamo, avançando para o norte a 15 quilômetros por hora, para cruzar sobre o extremo mais oriental de Cuba. De acordo com as projeções se esperava que saísse novamente ao mar, no final da noite, por um ponto próximo da baía de Mata, a leste de Baracoa.

Segundo ratificou o doutor José Rubiera, do Centro de Previsão do Tempo, do Instituto de Meteorologia, Matthew entrou como um intenso furacão de categoria 4 na escala Saffir-Simpson, de um máximo de 5, com ventos máximos constantes de 220 quilômetros por hora, com rajadas superiores e uma pressão mínima central de 949 hectopascal. Matthew é o primeiro furacão dessa magnitude que açoita esta província.

Indicou o especialista que ao passar o olho mais para leste do previsto em um início, o setor direito das chuvas e ventos do poderoso ciclone tropical ficou no mar, o qual afortunadamente evitou que os impactos mais severos abrangessem o resto das províncias orientais.

Informações preliminares indicam a ocorrência de chuvas intensas em todo o leste de Guantánamo, particularmente nos municípios de Maisí, Imías, Baracoa e San Antonio del Sur, onde se notificava a interrupção de várias estradas, bem como nas montanhas de Santiago de Cuba, Granma e Holguín.

Enchentes costeiras de moderadas a fortes afetavam desde a tarde o sul oriental, enquanto na noite já se estendiam à costa norte de Guantánamo e Holguín.

Na hora de redigir esta informação (21h20), a estação meteorológica de Jamal havia registrado ventos constantes de 140 km/h, entretanto na cidade de Baracoa atingiram os 180 km/h.

(Granma)

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*