Notícias »

Defesa Civil age contra efeitos de Matthew no centro de Cuba

f0014199O furacão Matthew afetará o norte das províncias centrais de Cuba, após açoitar o oriente, e produzirá fortes ventos, ondas e chuvas, pelo qual a Defesa Civil antecipa medidas a fim de minimizar os possíveis danos.

Na reunião do Centro de Direção do Órgão de Trabalho do Conselho de Defesa Nacional para Situações de Desastres, efetuada em 4 de outubro, com a presença do ministro das Forças Armadas Revolucionárias (FARs) e membro do Bureau Político do Partido Comunista de Cuba, general-de-corpo-de-exército Leopoldo Cintra Frías, foram valorizadas as medidas de proteção que devem ser adotadas e se recomendou à população manter a calma.

Também, fez-se um apelo a cumprir disciplinadamente as medidas orientadas pelos Conselhos de Defesa e manter-se alertas e informados.

O chefe do Estado Major Nacional da Defesa Civil, Ramón Pardo Guerra, pôs ênfase em continuar agindo de forma coesa, pois se esperava (tal como ocorreu) a irrupção de Matthew pelo sul de Guantánamo, com um grande rádio de afetação e ventos constantes de até 230 quilômetros por hora, com rajadas superiores.

A doutora Miriam Teresita Llanes, chefa do Centro de Previsão do Tempo, do instituto de Meteorologia, informou que em Guantánamo se produziam ventos de tempestade tropical; os ventos com força de furacão começariam a partir das 16 horas da terça-feira, 4 de outubro, enquanto o centro do fenômeno tocaria a terra nas primeiras horas da noite.

Prevê-se que a afetação gerada por Matthew se estenda de 32 a 36 horas.

O tenente-coronel Wilfredo Cobas Dávila, chefe de Operações do Estado Major Nacional da Defesa Civil, indicou que na zona oriental 317.107 pessoas estão protegidas, delas 20.613 foram levadas para centros de evacuação.

O representante do Instituto Nacional dos Recursos Hidráulicos referiu que até o momento da reunião não se registravam grandes acumulados de chuvas nem aumento significativo do volume das represas, entretanto continuava a vigilância em todos os objetivos do sector.

Soube-se também que pela via férrea foram transportados recursos de apoio à região oriental, e por ônibus chega o respaldo de pessoal qualificado.

Nas províncias orientais há 2.135 turistas e se encontram protegidos graças às medidas adotadas com antecipação.

Ressaltou-se a estratégia de comunicação para manter informado o povo em todo momento sobre a passagem do furacão e está ativada a rede de radioamadores no país todo.

Nestas circunstâncias complexas, as forças da ordem interior mantêm a tranquilidade cidadã e a ordem pública.

As FARs puseram em função desta contingência todos os meios e recursos necessários para dar resposta às complexidades geradas pelo açoite de Matthew.

(AIN)

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*