Notícias »

Um novo passo rumo a paz da Colômbia: Governo e FARC-EP chegam a um acordo final em Havana

ivan marquezAs delegações do Governo Nacional da Colômbia e as Forças Armadas da Colômbia (Farc) anunciaram na quarta-feira, dia 24, em Havana, que chegaram a um Acordo Final, integral e definitivo, sobre o total dos pontos da Agenda do Acordo Geral para o Fim do Conflito e a Construção de uma Paz Estável e Duradoura na Colômbia.

No salão de protocolo de El Laguito, em Havana e com a presença do ministro das Relações Exteriores de Cuba, Bruno Rodríguez Parrilla, o documento lido pelos garantes do processo negociador de Cuba e da Noruega afirma que ambas as partes deram por concluídas as negociações para conseguir um acordo de paz depois de quatro anos de conversações na capital cubana.

A execução deste acordo final porá fim de maneira definitiva a um conflito armado de mais de cinquenta anos.

Também ressalta que este pacto assinado na data corresponde à livre manifestação da decisão de ambas as partes e com a intenção de cumprir o acertado.

Segundo consta no comunicado conjunto número 93 o Acordo Final recolhe todos e cada um dos acordos sobre os pontos planejados em Havana.

Afirmam que este convênio presta especial atenção aos direitos fundamentais dos grupos sociais mais vulneráveis da Colômbia e os mais prejudicados pelo conflito armado.

As partes concordaram em que a implementação do Acordo Final contribuirá para a ampliação e aprofundamento da democracia no país, pois envolverá o desarme e a proscrição da violência como método de ação política para todas e todos os colombianos a fim de transitar a um cenário em que impere a democracia, com garantias plenas para aqueles que participem da política, e dessa maneira abrirá novos espaços para a participação.

O governo e as Farc agradeceram o apoio oferecido pela Venezuela e pelo Chile como países acompanhantes.

O documento do Acordo Final foi assinado pelo chefe da delegação de paz do governo Humberto la Calle, o chefe da representação das Farc, comandante Iván Márquez; os garantes de Cuba, embaixador Rodolfo Benítez e da Noruega, Dag Nylander.

O anúncio de que se terminaram as negociações não significa que o acordo definitivo tenha sido assinado na quarta-feira. Segundo o acertado pelas delegações em Havana, a assinatura do acordo final será feito depois de que o texto for referendado pelo povo colombiano em um plebiscito pela paz.

(Granma)

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*