Notícias »

Entregam a Frei Betto doutorado Honoris Causa

Frei BettoQUE é um lutador incansável pelas causas justas dos povos oprimidos do mundo, e um homem comprometido com a mudança social; que é autor de mais de 50 livros de diferentes gêneros literários e temáticas, e um deles — Fidel e a religião — nasceu depois de 23 horas de conversação com o líder da Revolução Cubana, por quem sente uma profunda admiração… todos esses elementos permitem descobrir facilmente frente aos cubanos ao padre dominicano, teólogo da libertação, investigador, jornalista, educador popular e professor brasileiro Frei Betto.

Na segunda-feira, 12 de outubro, Frei Betto recebeu o Título de Doutor Honoris Causa em Filosofia da Universidade de Havana (UH), cerimônia presidida pelo membro do Bureau Político e primeiro vice-presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros Miguel Díaz-Canel Bermúdez.

As palavras de elogio foram proferidas pelo doutor e pesquisador Fernando Martínez Heredia, destacando que “motivado desde muito jovem pela fé religiosa, transitou pelo caminho revolucionário, pelo qual foi preso duas vezes…Viveu em favelas e compartilhou sua vida com os mais pobres. Consagrou-se à conscientização e mobilização popular, e reafirmou seu contato com o povo na causa que abraçou para toda a vida”.

Em uma conferência magistral, da qual brotaram lições sobre a história da Casa de Altos Estudos e a Pátria, Frei Betto expressou: “Nesta universidade foram alunos os cubanos mais destacados, desde Félix Varela até Fidel Castro. Outro nome que merece destaque é o do presidente estudantil das lutas contra Batista, José Antonio Echeverría, quem foi presidente da FEU, fundou o Diretório Revolucionário e no dia do assalto ao Palácio Presidencial, em 13 de março de 1957, morreu lutando junto ao muro desta universidade”.

Lembrou o momento em que conheceu Fidel em 19 de julho de 1980, nas comemorações pelo primeiro aniversário da Revolução Sandinista, e prestou homenagem a quem considera o “aluno mais notório desta instituição”, no ano em que se completa o 70º aniversário de sua entrada aos prédios da UH.

Agradeceu à instituição e expressou que o mérito maior cabe a Cuba e a suas pessoas, “por ter dado à América Latina e ao mundo homens e mulheres que encarnam os mais profundos valores humanos. Que deus abençoe esta nação cubana e a esta universidade!”

Marcaram presença na cerimônia o ministro da Educação Superior, doutor Rodolfo Alarcón Ortiz; os assessores do presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, Abel Prieto e José Ramón Fernández; o reitor da UH, doutor Gustavo Cobreiro Suárez; o diretor do Gabinete do Programa Martiano e presidente da sociedade Cultural José Martí, Armando Hart Dávalos e o embaixador do Brasil, Ex.mo sr Cesario Melantonio.

(Granma)

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*