Notícias »

Belo gesto solidário da Bolívia para Cuba

evo esc uela“FIDEL segue tão lúcido e sábio como sempre”, expressou o presidente da Bolívia, Evo Morales, ao comentar sobre o encontro que teve no dia 13 de agosto, junto ao presidente venezuelano, Nicolás Maduro, com o líder da Revolução Cubana.

“Senti uma enorme alegria e orgulho ao poder acompanhar nosso irmão mais velho em seu 89º aniversário”, indicou Morales, contando que estiveram reunidos durante cinco horas falando sobre diversos aspectos da realidade internacional.

Depois do encontro, Morales participou em uma doação de 50 computadores portáteis e material educativo para a escola de ensino primário Estado Plurinacional da Bolívia, situada no município de Centro Habana, na capital. Segundo o chefe de Estado, esta é a primeira instituição educativa no mundo que leva o nome da nação sul-americana.

Ali, Evo comentou que Fidel é o primeiro homem solidário do mundo e destacou sua contribuição às revoluções de todo o continente.

Lembrou, aliás, que em uma de suas primeiras visitas a Cuba acompanhado do líder da Revolução Bolivariana, Hugo Chávez, em 2006, determinou unir-se àquilo que no Ocidente qualificavam como ‘o eixo do mal’. “Esse ‘eixo’ era para a libertação dos nossos países”, afirmou. E indicou que “o neoliberalismo tirou muito dinheiro da Bolívia, daí a importância de que o povo fosse dono de seus recursos”.

No ato, a diretora da escola, Catherine Farías, expressou que era um privilégio para o claustro de professores e os estudantes receber os materiais doados pelo governo boliviano já que isso permitirá elevar a qualidade educativa e potencializará o estudo da Informática. Nesse sentido, agradeceu a colaboração desinteresseira das autoridades da nação sul-americana.

A diretora municipal de Educação, Karenia Marrero, entregou ao presidente Morales um disco que contém visitas virtuais a três lugares importantes da história de Cuba: a casa natal de Fidel em Birán; a de José Martí na rua Paula, em Havana e o iate Granma.

Marcaram presença, ainda, a ministra cubana de Educação, Ena Elsa Velásquez; o chanceler boliviano, David Choquehuanca; o embaixador dessa nação em Cuba, Palmiro León Soria entre outros.

(Granma)

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*