Notícias »

Cuba e China: indústria biotecnológica ao serviço dos povos

china cubaO primeiro vice-presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, assistiu à abertura do evento que se desenvolve durante os dias 29 e 30 de junho no Hotel Meliá Habana.

“A cooperação no âmbito da biotecnologia entre nossos países se tem convertido em locomotiva das relações bilaterais e tem uma grande perspectiva futura”, expressou o doutor Carlos Gutiérrez Calzado, presidente da BioCubaFarma, durante a inauguração da 8ª Reunião do Grupo de Trabalho Conjunto da Biotecnologia Cuba-China.

O primeiro vice-presidente dos Conselhos de Estado e Ministros e membro do Bureau Político, Miguel Díaz Canel Bermúdez, assistiu à abertura do evento, que teve lugar durante os dias 29 e 30 de junho no Hotel Meliá Habana.

Este 8º encontro tem como objetivo fazer um resumo da cooperação no setor durante os últimos dois anos, examinar em parceria os avanços e dificuldades, bem como promover novos projetos na cooperação e determinar as diretrizes das relações futuras entre as duas nações no setor biofarmacêutico.

O doutor Gutiérrez Calzado, representante da parte cubana neste grupo de trabalho, agradeceu os esforços realizados pela nação asiática para levar a um nível tão elevado a cooperação nesta área científica.

“Nossos governos, disse, nos têm dado a tarefa de impulsionar o desenvolvimento da indústria biotecnológica e de pôr seus resultados ao serviço dos povos”.

“Devemos conseguir que nosso trabalho tenha um impacto favorável na saúde de ambos os países e que seja uma contribuição importante para o desenvolvimento sustentável da qualidade de vida e da economia nacional de Cuba e da China”, comentou Gutiérrez Calzado.

Finalmente, destacou a prioridade que concede o governo cubano à cooperação com a China no setor da biotecnologia.

As diretrizes da política econômica do país priorizam desenvolver os resultados no campo da biotecnologia, estender seu uso e como os compartir com a humanidade. “Cuba deseja de maneira especial compartilhá-los com a China” como expressão de irmandade e para fortalecer a histórica e indestrutível amizade que nos une, precisou o presidente da BioCubaFarma.

De sua parte Lin Nian Xiu, vice-presidente da Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma, sublinhou que nos últimos dez anos a cooperação trouxe benefícios mútuos.

Com a implementação deste grupo de trabalho mais de 20 empresas chinesas têm colaborado com Cuba e serão implementados vários projetos de cooperação biotecnológica.

Anunciou que empresas do gigante asiático desejam abrir oficinas de produção na Ilha, bem como investir na Zona de Desenvolvimento Especial de Mariel.

Ainda, insistiu no aprofundamento da cooperação para o desenvolvimento econômico e social dos povos.

“A China, explicou Lin Nian Xiu, tem interesse em alargar o espaço de cooperação nesta área e planejar projetos futuros sob este mecanismo, além de envolver universidades, instituições financeiras, entre outras”.

Ao encontro, que se realiza cada dois anos alternos entre Cuba e a China, assistem 52 participantes pela parte asiática e 48 pela cubana. Nesta ocasião o trabalho do grupo estará dividido em cinco subcomissões fundamentais: Indústria, Registro Sanitário, Saúde, Ciência e Neurotecnologia, e Agricultura.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*