Notícias »

Passam de 8.300 mil os mortos pelos dois terremotos no Nepal

nepal-terremoto2Os mortos pelo terremoto da terça-feira no Nepal ascenderam hoje a 96, com os quais o total de vítimas mortais por dois terremotos em menos de três semanas passaram de 8 mil e 300.

O último informe do Ministério do Interior precisou que os colossais tremores – o do dia 25 de abril marcou 7,9 graus na escala Richter e o da última terça-feira 7,3 – causaram aproximadamente 19 mil feridos e perdas multimilionárias em imóveis, vias e outras obras de infraestrutura.

Equipes de resgate do exército e a polícia, bem como de outros países, intensificam agora a busca nos distritos mais afetados pelo tremor da terça-feira, sobretudo no de Dolakha (130 quilômetros ao nordeste de Katmandú), onde se localizou o epicentro e os mortos são quase a metade do total.

Equipes sobre o terreno narraram a emissoras de tevê locais que as tarefas de busca, salvamento e entrega de alimentos, água, medicamentos e ajuda material de diversos tipos se vê obstaculizada pelos deslizamentos de terra que obstruem estradas e caminhos em uma região sempre de difícil acesso por ser montanhosa.

Em um detalhado relatório, o Ministério do Interior referiu-se ao envio de várias toneladas de arroz, sal, açúcar, macarrão e outros alimentos às regiões mais golpeadas, bem como quase meio milhão de tendas de campanha e cerca de quatro mil painéis solares.

Apesar de sua magnitude, o terremoto de terça-feira foi catalogado pelos geólogos como uma réplica do terremoto de 25 de abril. Os estremecimentos claramente perceptíveis desde então passam de 240, para uma média de mais de 13 réplicas por dia.

Categorizações à parte, o que mais preocupa os nepaleses é que os movimentos telúricos das últimas três semanas são sinais de um milenar e persistente processo de reacomodação da crosta terrestre que ainda pode trazer novos tremores de incalculáveis consequências.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*