Notícias »

Rússia protagonizou maior parada militar por vitória sobre o fascismo

desfile-moscuRússia protagonizou hoje ante delegações estrangeiras de quase 30 países e representantes de organizações internacionais a maior parada militar pela vitória sobre o fascismo faz 70 anos.

Depois da exibição de vôos acrobáticos por flotilhas de aviões de combate e de helicópteros, fechou o desfile na praça Vermelha de Moscou.

Nós o exército do povo, foi uma das baladas da guerra interpretada pela orquestra militar do regimento de Moscou, com a qual se despediu à técnica militar, uns 200 meios de combate que transitaram pelos calçadas da majestosa praça moscovita.

Desfilaram em formações militares compactas mais de 16.500 soldados, incluídos destacamentos com seus estandartes de países da Comunidade de Estados Independentes como Armênia, Azerbaijão, Belarus, Cazaquistão, Quirguistão e Turcomenistão, e de exércitos estrangeiros convidados, como China, Índia e Sérvia.

Participarão assim mesmo em passe-os de revista cadetes e oficiais do Exército ocidental, da Defesa civil, as tropas de Interior e do Serviço de Segurança.

Como em anos anteriores, marcharam neste jubileo pela vitória representações das academias, colégios e corpos de cadetes como os de Suborov e Najimov.

Foram exibidos instâncias dos armamentos utilizados pelo Exército Vermelho durante a Grande Guerra Pátria, entre eles os emblemáticos tanques T-34 e o caça SUA-100.

Meios de última geração chamaram a atenção, sobretudo o tanque Armata e blindados similares tipo Bumerang e o Kurganets.

As tropas estratégicas desfilaram com os sistemas Pantsir-S1, Coalizão SV, os S-400, Triunfo, os mísseis táticos Iskander e os inovadores intercontinentais Yars.

No ar levantaram-se mais de 140 aviões e helicópteros, desde os bombardeiros estratégicos Seu-160, os Yak-130 e os helicópteros Meu-26.

Como feche do espetáculo dois grupos da aviação acrobática simbolizaram o 70Â� aniversário, em cifras, e depois a bandeira tricolor russa.

A parada deste 9 de maio, considerada a mais grandiosa em décadas, teve uma duração de uma hora e 19 minutos.

Ao final o presidente russo, Vladimir Putin, trocou cumprimentos com os chefes das formações e agrupamentos militares, na praça Vermelha, e deslocou-se em companhia do ministro de Defesa, Serguei Shoigu, até o Jardim de Alexander.

Ali encabeçou as honras aos mortos ante a Tumba ao Soldado Desconhecido, junto a líderes estrangeiros, como os da China, Cuba, Cazaquistão e Venezuela.

(Prensa Latina)

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*