Notícias »

Realizam em Cuba Encontro Internacional de Solidariedade

encuentro-solidaridad1Perto de dois mil sindicalistas de todos os continentes participam hoje do Encontro Internacional de Solidariedade a Cuba, com sede nesta capital como parte das atividades pelo Dia Internacional dos Trabalhadores

Como há mais de uma década, o central Palacio de las Convenciones acolhe a este evento, neste ano sob a motivação especial de celebrar o regresso de cinco cubanos que estiveram encarcerados nos Estados Unidos por lutar contra o terrorismo.

A libertação de Gerardo Hernández, Ramón Labañino, Antonio Guerrero, René e Fernando González, centrou os trabalhos dos grupos solidários com a ilha caribenha.

Em 17 de dezembro voltaram à ilha os três últimos, no meio de uma conjuntura marcada pelo anúncio de Havana e Washington de avançar para a normalização de suas relações. Antes, depois de cumprir suas condenações, o tinham feito René e Fernando.

Os Cinco, como lhes conhece internacionalmente, foram presos por autoridades estadunidenses em 1998 e sentenciados em um processo desproporcional recebendo penas por alertar sobre ações violentas impulsionadas contra Cuba a partir de solo norte-americano por grupos terroristas.

Estes encontros geraram várias iniciativas de apoio as suas causas, pelo que agora os heróis poderão agradecer as mobilizações à opinião pública mundial, disse o chefe do departamento de Relações Internacionais da Central de Trabalhadores de Cuba, Ernesto Freire.

Apontou que neste conclave se desenhará a agenda futura da solidariedade com Cuba, cujos pontos centrais serão a eliminação do bloqueio econômico imposto pelos Estados Unidos e o fechamento da ilegal base de Guantánamo.

Freire assinalou que este evento é uma das atividades prévias ao aniversário de 70 anos da criação da Federação Sindical Mundial, cujo presidente, Abdullah Motayo, assistirá às sessões de intercâmbio.

Também participarão, após alguns anos de ausência, representantes de centrais sindicais da Índia, um país geograficamente longínquo mas que também nos faz sentir seu apoio, e da Austrália e Nigéria, agregou.

Ao evento assistirão também uns 200 delegados nacionais, com as representações mais visíveis a cargo dos sindicatos de indústrias, hotelaria e turismo, administração pública e gastronomia e serviços.

(Prensa Latina)

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*