Notícias »

Argentina acolherá foro sobre o pensamento martiano

marti-estatuaArgentina acolherá de 4 a 6 de maio um encontro do Projeto José Martí de Solidariedade Internacional, destinado a seguir promovendo o pensamento social e político latino-americano e caribenho do prócer cubano.

Em declarações a Prensa Latina, o Dr. Héctor Hernández Pardo assinalou que este foro foi concebido para incentivar o estudo da obra de Martí, que ajuda a compreender as raízes dos atuais processos revolucionários e progressistas que nascem em Nossa América.

Igualmente, contribui também a interpretar a génesis precursora do caminho da integração e a unidade de nossos povos, afirmou o coordenador do Projeto.

Organizado em Buenos Aires pelo Ministério de Desenvolvimento Social, o encontro será inaugurado no dia 4 de maio no Palácio San Martín da Chancelaria de Argentina com a participação cerca de 30 especialistas que integram seu Conselho Mundial.

Segundo o programa previsto, presidirão a sessão de abertura, além de Hernández Pardo, o chanceler argentino, Héctor Timerman, e os ministros de Educação, Alberto Sileoni, e de Turismo, Enrique Meyer, e o embaixador cubano, Orestes Pérez.

Um dos objetivos do Projeto que tem o apoio da UNESCO, a Organização de Estados Ibero-americanos e outros foros internacionais, adiantou seu coordenador é seguir fomentando a criação de Cátedras Martianas.

Encontros como o previsto em Buenos Aires já se celebraram em Cuba, República Dominicana, Panamá, México, Espanha e Portugal.

“Agora este na Argentina favorecerá o desenvolvimento de uma grande jornada acadêmica martiana em muitas universidades deste país”, declarou Hernández Pardo.

Este movimento está encaminhado a que se compreenda a cada vez mais no mundo a Nossa América, e ao mesmo tempo a sensibilizar à opinião pública internacional sobre os principais problemas que hoje encara a humanidade, manifestou o acadêmico.

E desde a visão martiana, ajudar a encontrar caminhos para resolvê-los, pontuou.

Martí teve -explicou- um pensamento humanista, profundamente ético, comprometido com a justiça social, com a integração de Nossa América, com a defesa à dignidade plena do homem e com a luta pelo equilíbrio do mundo.

“Por isso tenho a convicção de que seu estudo servirá para guiar às pessoas de boa vontade que desejam mudar o curso da história e trabalhar por um mundo melhor”.

Hernández Pardo adiantou que se está convocando para janeiro do 2016, a II Conferência Internacional “Com Todos e para o Bem de Todos”, colofón de outro triênio do Projeto José Martí de Solidariedade Internacional.

(Prensa Latina)

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*