Notícias »

Prisão de narcotraficante leva caos a cidade mexicana

mexico narcotraficoTiroteios, ruas bloqueadas, carros incendiados: Reynosa, na fronteira com EUA, vira palco de confrontos entre criminosos e policiais. Ação leva à captura de um dos líderes do narcotráfico, e deixa pelo menos três mortos.

A captura de um líder do narcotráfico provocou grande caos na cidade mexicana de Reynosa, estado de Tamaulipas, na fronteira com os Estados Unidos. A perseguição na noite da sexta-feira (17/04) desencadeou tiroteios, bloqueios de ruas e incêndios de veículos na região, frequente palco de confrontos violentos entre o Cartel do Golfo e Los Zetas, rivais no narcotráfico.

Segundo autoridades federais e estaduais, a situação na cidade agora está controlada. Na ação, as autoridades prenderam José Hugo Rodríguez Sánchez, “El Gafe”, um dos supostos líderes mais importantes do Cartel do Golfo e considerado um dos cabeças da célula Los Metros, que atua no nordeste mexicano.

O Grupo de Coordenação Tamaulipas, formado por forças federais e estaduais, confirmou que os confrontos deixaram três mortos, todos presumivelmente criminosos. Um porta-voz da Secretaria de Segurança Pública de Reynosa informou que duas pessoas alheias à perseguição foram mortas, mas a notícia não foi confirmada.

Moradores da região postaram na página do Facebook “Valor por Tamaulipas” várias fotos e vídeos da perseguição, mostrando carros incendiados e grandes colunas de fumaça.

Com 600 mil habitantes, Reynosa fica próxima à cidade americana de McAllen, no estado do Texas, e é um dos principais pontos de comércio entre México e Estados Unidos.

Tamaulipas tem sediado episódios terríveis da guerra contra cartéis de drogas na região. Em 2010 e 2011, os Zetas massacraram quase 300 imigrantes, a maioria da América Central, como medida para reafirmar seu poder no negócio do tráfico de pessoas.

Depois dos ataques, o governo começou uma ofensiva contra os Zetas e seus rivais do Cartel do Golfo, capturando e matando os principais líderes, o que acabou desencadeando uma série de lutas internas pela liderança das organizações criminosas.

(DPA)

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*