Notícias »

Milhões de cubanos às urnas em eleições municipais

Havana, 21 out (Prensa Latina) Mais de oito milhões de cubanos estão convocados hoje às urnas para eleger por voto livre e secreto a 14 mil 537 vereadores durante a primeira fase das eleições gerais na ilha.

Desse modo, os eleitores selecionarão àquelas pessoas que os representarão por um período de dois anos e meio nas 168 Assembléias Municipais do Poder Popular existentes no país.

Ante as mais de 32 mil propostas derivadas das reuniões de vizinhos efetuadas de 3 a 29 de setembro, os votantes deverão definir em cada distrito eleitoral ou circunscrição suas preferências pelo candidato que considerem mais capaz, a partir de seus méritos pessoais e trajetória.

De acordo com a Comissão Eleitoral Nacional (CEN), mais de 29 mil 500 colégios eleitorais abrirão suas portas em toda a ilha e acolherão as urnas que serão custodiadas -como é tradição aqui- por estudantes dos ensinos primário e secundário.

Em sua convocação à população a manter a tradicional participação nas eleições, o secretário da CEN, Rubén Pérez, recordou que os centros de votação abrirão de 07:00 hora local (11:00 GMT) às 18:00 (22:00 GMT).

Segundo o servidor público, ao finalizar o sufragio se realizará um escrutínio público, ou seja, se contarão os votos obtidos por cada um dos nomeados à vista de todos os eleitores que queiram presenciar a contagem.

Uma vez concluído este passo, se procederá imediatamente à publicação dos resultados, para que os eleitores conheçam quantos votos obteve a cada um dos candidatos e quem foi eleito, acrescentou Pérez.

Se em alguma circunscrição ninguém obtém mais de 50 por cento dos sufrágios válidos, se recorrerá então a um segundo turno, no domingo, 28 de outubro.

De acordo com a Lei Eleitoral, todos os cubanos maiores de 16 anos poderão exercer seu direito cidadão ao voto nas eleições gerais, convocadas para eleger os delegados às assembléias municipais e provinciais do Poder Popular e aos deputados do Parlamento.

A norma só inabilita aos sancionados juridicamente e os incapacitados mentais.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*