Notícias »

Graduados em Cuba 11 mil médicos nacionais e estrangeiros

Uns 11 mil estudantes concluíram seus estudos de Medicina em Cuba, o que representa a maior graduação desse curso em toda a história do país, informaram hoje meios de imprensa.

Entre os graduados, cinco mil 315 são cubanos, e cinco mil 694 são jovens provenientes de 59 países, em uma demonstração de solidariedade internacionalista, indica o diário Granma.

As nações com maior números de graduados – que cursaram estudos gratuitamente nas Universidades de Ciências Médicas da ilha – são Bolívia, com mais de dois mil 400; Nicarágua, 429; Peru, 453; Equador, 208; Colômbia, 175; e Guatemala, 170.

De acordo com dados preliminares, a cifra total de graduados em Ciências Médicas no curso 2011-2012 ascende a 32 mil 171 profissionais da saúde, cubanos e estrangeiros, nas carreiras de Medicina, Estomatologia, Psicologia, Licenciatura em Enfermagem e Tecnologia da Saúde, indicaram as fontes.

Professores do país caribenho participam na formação de mais de 29 mil estudantes em três carreiras – “Medicina, Enfermagem e Tecnologia da Saúde” – em oito países: Venezuela, Bolívia, Angola, Tanzânia, Guiné Bissau, Guiné Equatorial, Gâmbia e Timor Leste.

Mariheta Cutiño, diretora Nacional de Docência Médica Superior do Ministério de Saúde Pública, destacou o alto nível do grupo de professores que, totalizando mais de 43 mil, possibilitam no âmbito acadêmico a integração dos componentes docente, pesquisa e assistencial.

Ressaltou os valores que distinguem os médicos cubano, entre eles o humanismo, a solidariedade, a ética profissional e o internacionalismo.

Cuba possui Universidades de Ciências Médicas em todas os estados do país, com exceção Mayabeque, Artemisa e o município especial Ilha da Juventude, onde existem Faculdades Independentes. Desde 1959 até 2010 já tinham graduado na ilha quase 109 mil médicos.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*