Notícias »

McCain reitera chamado a ação militar contra a Síria

Washington, 19 jun (Prensa Latina) O senador John McCain reiterou que Estados Unidos devem liderar uma coalizão militar para derrocar o governo do presidente sírio, Bashar al-Assad.

McCain, ex-candidato republicano nas eleições de novembro de 2008 e conhecido por suas posições ultra conservadoras, agregou que a oposição síria deve saber que os Estados Unidos está a seu lado.

Acrescentou que Washington não pode ceder esse lugar a outras potências que não compartilham dos valores estadunidenses.

McCain, membro do Comitê de Serviços Armados da Câmara Alta, fez sua declaração perante o American Enterprise Institute, um dos chamados tanques pensantes mais conservadores dos Estados Unidos.

O legislador criticou o encontro do presidente estadunidense, Barack Obama, com seu homólogo russo, Vladimir Putin, nesta segunda-feira em México, na reunião do G-20, para conseguir seu apoio a favor dos planos contra Damasco.

A Rússia nunca apoiará uma política de mudança de regime na Síria, disse McCain, que reconheceu que a oposição nesse país árabe, com o apoio dos Estados Unidos, melhorou sua capacidade militar, mas precisa de mais ajuda externa.

McCain Esclareceu que qualquer ajuda militar dos Estados Unidos não pode incluir forças terrestres, mas é necessária a participação de aliados europeus e árabes em qualquer operação militar.

McCain defendeu em várias ocasiões nos últimos meses este chamado a uma intervenção militar na Síria à margem das decisões das Nações Unidas.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*