Notícias »

Governo Rousseff bate recorde, mas Lula é preferido para 2014

Brasília, 22 abr (Prensa Latina) O governo da presidenta Dilma Rousseff tem hoje um nível recorde de popularidade entre os brasileiros que, no entanto, preferem seu antecessor Luiz Inácio Lula da Silva como candidato à presidência em 2014.

Segundo a mais recente pesquisa da firma Datafolha, dirigida pelo jornal Folha de São Paulo, 64% dos consultados qualificou como excelente ou bom o governo Rousseff, a maior porcentagem de todos seus antecessores desde 1989, há apenas um ano e três meses à frente do governo brasileiro.

No entanto, 57% dos entrevistados preferiu Lula como candidato do governante Partido dos Trabalhadores para as eleições gerais de 2014, contra 32% que se pronunciou pela atual mandatária brasileira para se lançar a um segundo período de quatro anos no Palácio do Planalto.

Nos dias 18 e 19 deste mês, a Datafolha entrevistou dois mil 588 brasileiros com direito a voto em todos os estados e o Distrito Federal. A pesquisa tem uma margem de erro de mais ou menos dois pontos percentuais.

Enquanto que 64% dos brasileiros considera excelente ou bom o governo Rousseff, 29% o qualifica de regular, cinco porcento estima que é mau ou péssimo e dois porcento preferiu não responder ou não sabe.

Na anterior pesquisa da Datafolha, efetuada em janeiro passado, 59% considerou excelente ou bom o governo Rousseff, 33 regular, seis mau ou péssimo e dois porcento não quis responder ou não sabia.

A empresa de pesquisa destaca que a curva de popularidade da atual administração tem se mantido em ascenção desde que Rousseff assumiu a presidência no dia 1o de janeiro de 2011, e destaca que os 64% atual supera, por muito, o que seus antecessores obtiveram em igual período de governo.

A Datafolha indica que o governo que mais se aproxima a essa cifra é o do ex-presidente Lula (2003-2006 e 2007-2010), que em abril de 2004 teve 38% de aceitação, e em igual etapa de seu segundo mandato, isto é, em abril de 2008, chegou a 55%.

Já no aspecto individual, o desempenho da presidenta brasileira foi qualificado de excelente ou bom por 68% dos entrevistados, como regular por 25%, e de mau ou péssimo por quatro porcento.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*