Notícias »

Petroleira argentina YPF esboça plano perfuração e reparo de poços

Buenos Aires, 19 abr (Prensa Latina) O esboço de um plano para perfurar e consertar mais de 500 poços acima do previsto figura hoje entre as primeiras ações acometidas na petroleira argentina YPF pelos interventores da empresa.

Nas próximas semanas começarão a operar 14 equipes de perfuração adicionais aos atuais e oito equipes de reparo (workover), disse a intervenção em um comunicado difundido ontem à noite nesta capital.

Segundo o documento, o impacto desta medida se traduzirá na realização de 130 perfurações e mais de 400 reparos adicionais aos previstos até dezembro próximo.

Com esta medida, o incremento estimado da produção de petróleo ascenderá a dois milhões de barris, isto é, 2,5 por cento da produção anual atual, permitindo por sua vez a poupança de divisas, indicou.

Por outra parte, e depois das primeiras avaliações feitas pela área de Downstream (a cargo da produção de combustíveis), resolveu-se aumentar a refinação total do petróleo em cinco por cento.

Isto se conseguirá a partir do incremento em oito por cento na utilização da refinaria da Prata, que passará de um nível atual de 85 ao 93 por cento, “otimizando a produção e agregando 66 mil metros cúbicos mensais de óleo Escalante”, detalhou o informe.

Desta maneira, agregou, o volume de fuel oil disponível para as centrais térmicas se incrementará em 60 mil toneladas por mês, o que representará uma poupança de divisas de 21,1 milhões de dólares mensais.

No que diz respeito ao Upstream (fluxo ascendente), se decidiu redirecionar a produção de gás da jazida neuquina El Portón, o que permitirá incrementar a injeção diária no sistema nacional em 2,2 milhões de metros cúbicos adicionais e uma poupança aproximada de 50 milhões de dólares por mês.

Igualmente, foi disposto que Refinor, empresa na qual YPF Argentina possui um 50 por cento, processará gás natural de Panamerican Energy (PAE), o qual permitirá aumentar em 25 por cento a produção atual de GLP.

O comunicado da intervenção confirmou ademais que se tomou a decisão de somar ao projeto de expropriação de 51 por cento das ações da espanhola Repsol à empresa denominada YPF gás.

“Esta medida não só é central para o normal abastecimento da indústria e o agro, mas também permite garantir o acesso aos setores de baixos recursos que não contam com serviço de rede, através do programa Garrafa para Todos”, explicou.

A intervenção de YPF foi disposta na segunda-feira última mediante um Decreto de Necessidade e Urgência pela presidenta Cristina Fernández, que responsabilizou com essa tarefa o ministro de Planejamento, Julio De Vido, e ao vice-ministro de Economia, Axel Kicillof.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *

*